Euro 2016

Perfil

Ronaldo negou as leis da física e é comparado a Michael Jordan

Jornal italiano “Gazzeta dello Sport” escreve que Cristiano Ronaldo “permaneceu suspenso no ar, como se fosse o Michael Jordan do futebol”, no lance do primeiro golo, enquanto o espanhol “Marca” refere que CR7 “negou as leis da física”

© Reuters Staff / Reuters

Partilhar

A imprensa internacional pôs Cristiano Ronaldo nos píncaros, após a vitória de Portugal sobre o País de Gales e o apuramento para a final do Euro2016 de futebol, tecendo loas ao lance decisivo da partida, que colocou Portugal na frente do marcador e com o caminho aberto para a final da competição.

A "Gazetta dello Sport" titula: "Ronaldo coloca fora Bale e Portugal voa para a final", para logo a seguir, em subtítulo, escrever que "Gales submete-se a Cristiano, que marca e dá a Nani o segundo, pondo Portugal na final do Europeu 12 anos depois".

Mais abaixo, numa caixa em destaque, escreve que a "estrela do Real Madrid venceu o desafio com o seu companheiro de equipa Gareth Bale, desbloqueando o resultado no início da segunda parte: os lusitanos defrontam a França ou a Alemanha na final, onde estiveram em 2004".

O maior jornal desportivo italiano alude ao lance decisivo do primeiro golo: "James Chester (defesa galês que saltou com Ronaldo). Desta vez, Ronaldo deixou-o ficar mal na fotografia. Acabou com ele, coitado. Foi uma grande noite para CR7, em Lyon: marcou um golo, saltando literalmente sobre o defesa galês, deu o segundo golo e venceu o duelo com Bale pela Bola de Ouro, colocando Portugal na final. É um campeão! Chester caiu no chão, ele permaneceu suspenso no ar, mais tempo, muito mais, como se fosse o Michael Jordan do futebol. Magia! Levitação!"

O maior jornal desportivo de Espanha, a "Marca", cuja ligação com o Real Madrid é conhecida, também exulta com a proeza de Cristiano Ronaldo, titulando que "CR7 voa muito alto", com um antetítulo em que refere que o jogador português "levou Portugal à final do Euro com um golaço de cabeça e uma assistência para Nani".

No pós título, a "Marca" escreve que Cristiano "parou a história durante uns segundos", aludindo ao golo que marcou, no qual refere que "foi o tempo que tardou a dar o grande salto que pôs Portugal na final do Euro".

"Dizem que os homens não voam, mas Cristiano nega as leis da física. Ficou suspenso no ar e ali protagonizou uma cabeçada para a eternidade do futebol português, que necessita de ganhar de uma vez por todas. A cabeçada que deu em Gales foi tremenda. Bale e os 'dragões' não lograram recuperar de tal selvajaria", pode ler-se na "Marca", que exulta com a proeza do craque do Real Madrid.

O jornal desportivo francês "L´Équipe" titula que "Portugal oferece a si mesmo uma segunda final", para no pós-título salientar que tal sucedeu "graças a um golo de CR7 e uma assistência a Nani que põe Portugal a disputar a sua segunda final de um campeonato da Europa, 12 anos depois de a ter perdido em casa, no Euro2004".

Noutra peça, titula que "Cristiano iguala Platini", numa alusão ao facto de ter marcado o seu nono golo em fases finais de campeonatos da europa: "CR7 tornou-se no co-melhor goleador da história do Euro a par de Michel Platini, com nove golos à sua conta".

Mais em detalhe, esclarece que Platini "marcou nove golos no Euro84", no qual a França eliminou Portugal nas meias-finais, enquanto Cristiano Ronaldo "marcou dois em 2004, um em 2008, três em 2012 e, para já, três em 2016".

O desportivo "AS", de Madrid, escreve em título a toda a largura que "Cristiano vai para a Eurodobradinha", numa referência ao facto de o craque português poder juntar o título europeu de seleções ao título europeu conquistado pelo Real Madrid, na final da Liga dos Campeões.

"Depois de ganhar a Liga dos Campeões com o Real Madrid, CR7 chega à final do Euro depois de eliminar Gales com uma grande cabeçada e uma assistência para Nani. Bale morreu de pé!", pode ler-se no texto que suporta a crónica sobre a partida.

O tabloide britânico "The Sun" titula que "Cabeçada de Ronaldo põe fim ao sonho galês", enquanto o "Daily Mirror" colocou uma foto a toda a largura da página em que surge CR7 a consolar o seu colega do Real Madrid Gareth Bale no final do jogo, com um pós-título em que se lê: "Ronaldo consola Bale depois de correr com Gales do Euro."

Finalmente, o jornal argentino "Olé" optou pelo título "Cristiano fê-lo!", sustentado por um pós-título no qual refere que "CR7 levou Portugal à final do Euro com uma tremenda cabeçada ao vencer Gales de Bale" e agora "espera-o a França ou a Alemanha na final".