Euro 2016

Perfil

Adeptos em Beja explodem de alegria em uníssono com vitória de Portugal

O "nervoso miudinho" sentido durante a final do Euro2016 em Beja, junto ao ecrã gigante na Praça da República, deu lugar a uma explosão de alegria em uníssono por parte do público presente, com a vitória de Portugal.

M\303\201RIO CRUZ

Partilhar

"Campeões, campeões, campeões", gritaram, no final da partida que "enfrentou" as seleções de Portugal e de França, as muitas pessoas que escolheram ver o jogo ao ar livre, apesar do muito calor que se fez sentir na cidade alentejana, através do ecrã gigante instalado pela câmara municipal.

Minutos depois do "apito final" do árbitro, muitos ainda se concentravam na praça, em celebrações, abraçados aos amigos e conhecidos e com as bandeiras e cachecóis nacionais ao alto.

Pouco depois de verem os jogadores da seleção erguerem o troféu de Campeões da Europa 2016 em futebol, alguns adeptos começaram a circular em caravana automóvel pelas principais ruas da cidade, sem darem descanso às buzinas das viaturas.

Miguel Neves, de apenas oito anos, não cabia em si de contente, quando o jogo acabou. Na companhia dos pais e da irmã, assistiu hoje, pela primeira vez neste campeonato europeu, a um jogo na Praça da República e a vitória portuguesa, seguramente, vai-lhe ficar gravada na memória.

"Senti muita alegria, por Portugal e por mim. Nunca tinha vibrado assim", contou à agência Lusa, após o jogo, em que, em cima de uma cadeira, para ver melhor o ecrã, saltou, gritou, bateu palmas e cantou o hino.

Ao lado do filho, que esteve sempre de boné da seleção na cabeça, Vera Neves assistiu ao sofrimento e, por fim, à alegria do pequeno, celebrando também com a filha e o marido a conquista da taça do Euro2016.

"Ainda não tínhamos vindo ver nenhum jogo assim e, hoje, como era a final, viemos em família. Foi uma boa opção, estamos todos muito contentes, claro", relatou.

Mas, com um olho no jogo e outro no petiz, nem assistiu ao golo decisivo de Éder, que deu a vitória à seleção nacional: "Nem vi quem marcou. Mas quando ouvi e vi toda a gente a gritar 'golo', foi um momento de muita alegria e emoção. Já merecíamos".

Mais à frente, com a filha pequena ao colo e a "acusar" o adiantado da noite, Daniel Lopes experimentava a mesma felicidade dos restantes adeptos concentrados na praça e afiançou à Lusa nunca ter duvidado da vitória.

"Acreditei sempre, até ao fim. E não foi só este jogo, foi o campeonato todo a sofrer. Mas foi bom, valeu a pena", resumiu.

Portugal sagrou-se hoje campeão da Europa de futebol pela primeira vez na sua história, ao bater, na final, a anfitriã França por 1-0, após prolongamento, em encontro disputado no Stade de France, em Saint-Denis.

Um golo do suplente Éder, aos 109 minutos, selou o triunfo da formação das 'quinas', que perdeu por lesão, aos 25, o 'capitão' Cristiano Ronaldo, substituído por Ricardo Quaresma, depois de uma falta dura de Dimitri Payet, logo aos oito.

Lusa