Euro 2016

Perfil

Fernando Santos, o campeão imbatível

O selecionador português de futebol, Fernando Santos, levou Portugal ao seu primeiro título europeu, depois de ume percurso de um ano e nove meses sem qualquer derrota em jogos oficiais.

Thibault Camus

Partilhar

Em 14 encontros a 'sério', o engenheiro venceu 10, dois deles após prolongamento, o segundo domingo, na final do Euro2016, sobre a anfitriã França (1-0, com um tento de Éder, aos 109 minutos) e empatou quatro.

O técnico luso venceu os sete encontros da qualificação, depois de suceder a Paulo Bento, que perdera o primeiro (0-1 com a Albânia, em Aveiro), e, em França, foi campeão com mais três triunfos e quatro empates.

No total dos 26 jogos, foram seis as derrotas e duas delas face aos gauleses, que venceram Portugal por 2-1 em Saint-Denis, a 11 de outubro de 2014, precisamente na estreia de Fernando Santos, e voltaram a vencer em Alvalade, a 04 de setembro de 2015, por 1-0.

Os outros desaires de Fernando Santos aconteceram perante Cabo Verde, com uma equipa de reservas, e Bulgária, em casa, e frente a Rússia e Inglaterra, em reduto alheio.

Em particulares, o selecionador luso não tem, ainda assim, um registo negativo, pois soma as mesmas seis vitórias e tem um saldo de golos claramente favorável (17-9), depois de se despedir de Lisboa, rumo a França, com um 7-0 à Estónia.

No que respeita aos jogos oficias, o selecionador campeão da Europa venceu todos por um golo de diferença na fase de qualificação: duas vezes 1-0 à Dinamarca e duas vezes 2-1 à Sérvia, 1-0 em casa e 3-2 fora com a Arménia e 1-0 na Albânia.

Em França, Portugal empatou os três encontros da fase de grupos, perante Islândia (1-1), Áustria (0-0) e Hungria (3-3), mas logrou seguir em frente como um dos quatro melhores terceiros.

Depois, o conjunto de Fernando Santos bateu 'in-extremis' a Croácia (1-0), graças a um tento de Ricardo Quaresma aos 117 minutos, superou a Polónia nos penáltis (5-3, após 1-1 nos 120 minutos) e, finalmente nos 90 minutos, o País de Gales (2-0).

Na final, no terceiro prolongamento em quatro jogos a eliminar, Portugal venceu a França com um tento do suplente Éder, aos 109 minutos, depois de, aos 25, ter perdido o 'capitão' Cristiano Ronaldo, substituído devido a lesão.

Lusa