Euro 2016

Perfil

GRUPO A

Nem vai acreditar no que aconteceu no Roménia-Albânia

Os albaneses somaram os três primeiros pontos num Europeu e agora ficam à espera para saber se são um dos melhores terceiros classificados

Julian Finney

Partilhar

Bom, acabando já com o suspense e respondendo ao título deste texto: era susposto não se ter passado nada de especial, mas para os albaneses até se passou muita coisa: não só marcaram o primeiro golo da sua história num Europeu como acabaram o jogo em loucura total pela vitória, apesar de nem saberem se vão qualificar-se para os oitavos de final. E agora, já que aqui está, caro leitor, aproveito para pedir desculpa por ter vindo um bocado ao engano com este título, mas vou fazer o meu melhor para manter isto ligeiramente mais animado do que o esforçado, mas raramente bem jogado, Roménia-Albânia.

Primeiro factor de interesse: o jogo desta noite, que decorreu precisamente à mesma hora do França-Suíça (se há malucos que preferiram ver Sadiku e Stanciu em vez de Payet e Griezmann, bom, nem sei bem o que dizer), foi jogado no estádio do Lyon, onde Portugal defrontará a Hungria na quarta-feira. Apesar de ter capacidade para 56 mil pessoas, o recinto não estava cheio: eram uns 40 mil albaneses e uns 10 mil romenos, mais coisa, menos coisa.

Ainda que tivessem zero pontos e zero golos marcados (e já andassem na rua com um enorme faixa a dizer, em jeito de despedida, "obrigada, França, divertimo-nos muito"), os albaneses iam rebentando o estádio com tanto barulho - até petardos houve, perante a incredulidade da UEFA, que pediu mais juízo ao intervalo.

Os albaneses podiam já não esperar grande coisa do grupo A, até porque a França já tinha 6 pontos e a Suíça já tinha o 2º lugar alinhavado, com 4 pontos, mas a Roménia (1 ponto), ainda tinha margem de manobra para mais. Por isso, foram os romenos a ter mais bola no início do jogo, especialmente através do 'dez' Stanciu, sempre a solicitar ou o avançado Alibec ou o tecnicista Popa.

A coisa foi decorrendo mais ou menos pacificamente (tirando uma entrada de Basha à Bruno Alves que deu amarelo), até a Albânia perceber que aquela defesa romena, apesar de ter Chiriches, do Nápoles, como líder (e o ex-portista Sapunaru à direita), era meio esburacada. Numa jogada que comprovou que na Albânia também vêem jogos do Barcelona, Sadiku desmarcou Lila pela direita e o extremo entrou na área e ofereceu o golo a Lenjani que, para além de ter falhado escandalosamente, ainda estava fora de jogo. Pior: Lila e Lenjani são extremos e têm como números o 2 e 3, respetivamente.

A Albânia foi ganhando mais ânimo, especialmente com as arrancadas de Memushaj, o 9 que joga a médio - numa delas sentou um defesa romeno na área e depois, em vez de oferecer o golo ao colega, rematou contra o guarda-redes (afinal não transmitem assim tantos jogos do Barcelona na Albânia) - e acabou por chegar ao golo. Num lançamento de linha lateral rápido, Memushaj aproveitou o espaço que os romenos lhes deram e cruzou para Sadiku, que cabeceou sozinho - com uma ajudinha de um confuso Chiriches e de um ainda mais confuso Tatarusanu, guarda-redes que é treinado por Paulo Sousa na Fiorentina.

Os albaneses ficaram loucos com Sadiku - se calhar por não fazer jus ao nome - e o próprio avançado ia chorando nos festejos do que foi o primeiro golo albanês numa Europeu (por esta hora faço notar, com requintes de malvadez, que a Albânia tem os mesmos golos marcados que tem Portugal - não se preocupem, quarta já tratamos disso). Ao intervalo, para se ver como isto de ter albaneses num Euro ainda é uma coisa nova, até a conta da UEFA no Twitter metia a pata na poça ao ilustrar um tweet sobre Sadiku com uma foto de Lila.

Na 2ª parte, houve bem mais Roménia do que Albânia, mas os romenos mostraram claramente que lhes falta capacidade técnica e tática para assumir um jogo. Os albaneses aguentaram-se firmes - e ainda foram saindo para o contra ataque em várias ocasiões - e acabaram o jogo em êxtase quando o capitão Lorik Cana, ídolo dos adeptos, entrou para o lugar de Basha.

Depois, iam-me rebentando os tímpanos, na última fila da bancada de imprensa do estádio. Ninguém dava grande coisa por eles, mas os albaneses ganharam o primeiro jogo da sua história numa fase final e ainda podem conseguir chegar aos oitavos de final como um dos melhores terceiros classificados (a França qualifica-se em 1º e a Suíça em 2º, e a Roménia fica de fora). Ou seja, ainda não se qualificaram, mas festejaram como se tivessem conquistado o Euro. O futebol é tão bonito, não é?