Euro 2016

Perfil

Selecionadores

Vladimir Petkovic

Um alma caridosa no mundo do futebol

Partilhar

Foto Harold Cunningham

Nasceu há 52 anos em Sarajevo, antiga Jugoslávia, atual Bósnia Herzegovina. Teve uma modesta carreira enquanto jogador, durante a qual foi uma única vez campeão nacional da Jugoslávia, em 1985, ao serviço do FK Sarajevo. Em 1987 mudou-se para a Suíça, país pelo qual haveria de se naturalizar e a representar, enquanto jogador e treinador uma série de clubes sem grande destaque. Durante esses tempos, destacou-se mais pelo extraordinário trabalho que desenvolveu em organizações católicas de solidariedade para com desempregados e sem-abrigo.

Só após a conquista do título da Liga Classic (3º escalão da Suíça) a carreira de Petkovik deu um salto, levando a passar pelo Lugano, o Young Boys, o Samsumpur da Turquia e o Sion e, finalmente a Lázio de Roma, ao serviço de quem viria a conquistar finalmente um título relevante, a Taça de Itália, em 2013.

Em 2014, ainda antes de disputar a fase final do Mundial 2014, no Brasil, a Suíça anunciou Vladimir Petkovic como sucessor do alemão Otmar Hitzfeld, que viria a comandar a seleção helvética a uma excelente prestação, sendo eliminada, nos oitavos de final, pela Argentina, mas apenas nos minutos finais do prolongamento.

Na fase de qualificação para o Euro 2016, a Suíça de Petkovic deu seguimento a este bom desempenho, qualificando-se para o torneio em segundo lugar do Grupo E, atrás da Inglaterra, com sete vitórias e três derrotas em dez jogos. Os jogos particulares mais recentes trouxeram derrotas ante a Irlanda e a Bósnia, mas, em França, espera-se que a Suíça regresso ao futebol seguro a defender, criativo no meio-campo e objetivo na hora de rematar ao golo.