Tribuna Expresso

Perfil

Football Leaks

Pepe foi investigado em Espanha mesmo depois de ter apresentado a declaração

Central do Real Madrid garante que "sempe cumpriu as obrigações fiscais". Os documentos do Football Leaks mostram que Pepe esteve vários anos sem declarar as receitas de direitos de imagem

Joana Azevedo Viana

Denis Doyle

Partilhar

O internacional português Pepe, um dos vários jogadores do Real Madrid suspeito de ocultar rendimentos em paraísos fiscais para escapar a tributação em Espanha, garante que cumpriu “todas as obrigações” fiscais. Na terça-feira à noite, o central do clube madrileno escolheu as redes sociais para reagir oficialmente às denúncias feitas no âmbito da investigação Football Leaks, levada a cabo por 60 jornalistas nos últimos sete meses com base em documentos fornecidos pela revista alemã “Der Spiegel” ao consórcio European Investigative Collaborations (EIC), do qual o Expresso é parceiro.

“Perante todas as notícias divulgadas no decorrer da última semana, gostaria de informar que cumpri sempre com todas as minhas obrigações fiscais”, escreveu, em versão espanhola e portuguesa, como legenda de uma cópia da sua declaração de rendimentos relativa ao período 2010-2013. “Nos anos anteriores, devido a uma alteração no critério das Finanças em Espanha, procedi de maneira voluntária e antecipando-me a qualquer requerimento/intervenção da Autoridade Tributária a regularizar as minhas receitas averbadas por direitos de imagem”.

De acordo com os documentos analisados pelo EIC, Pepe recebeu através da empresa Weltex Capital Limited, com sede nas Ilhas Virgens britânicas, mais de 3,7 milhões de euros entre 2009 e 2014, relativos a receitas de direitos de imagens. Durante esse período, o defesa nunca declarou esses valores tributáveis ao fisco espanhol. Só depois da declaração de rectificação que Pepe apresentou em janeiro de 2015 — e que invoca agora na sua defesa — é que o fisco espanhol lançou uma inspeção às suas contas.

Pepe é um de vários futebolistas portugueses, a par dos colegas de equipa Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão e Ricardo Carvalho, citados nos mais de 18 milhões de documentos analisados pelos 12 parceiros do consórcio nos últimos meses. A autoridade tributária espanhola já reagiu às denúncias relacionadas com a fuga aos impostos por Cristiano Ronaldo, dizendo que detém “exatamente” as mesmas informações que o Expresso avançou na sua edição de sábado.

Esta quarta-feira, o Real Madrid reagiu oficialmente às suspeitas elevadas sobre a ocultação de 60 milhões de euros por Ronaldo nas Ilhas Virgens Britânicas, exigindo o “máximo respeito” pelo internacional português, um “jogador exemplar”. Do comunicado ficaram de fora Pepe e Coentrão, bem como o internacional croata Luka Modrić, igualmente citado no caso Football Leaks.

No curto comunicado que publicou no Instagram, Pepe pede que “notícias relacionadas com este tema e com o meu nome não voltem a ser publicadas”.