Tribuna Expresso

Perfil

Football Leaks

Presidente da Liga Espanhola “convencido que Cristiano Ronaldo não fugiu ao fisco”

Javier Tebas descarta, assim, as suspeitas que recaem sobre o jogador do Real Madrid de que teria desviado 150 milhões de euros

Ana Baptista

Denis Doyle/GETTY

Partilhar

O presidente da Liga Espanhola, Javier Tebas, acredita que Cristiano Ronaldo não fugiu ao fisco, ou seja, descarta as suspeitas que recaem sobre o jogador do Real Madrid de que teria desviado 150 milhões de euros, uma notícia que o Expresso e vários jornais internacionais têm estado a publicar no âmbito do caso Football Leaks.

"Estou convencido de que Cristiano Ronaldo não fugiu aos impostos", disse Tebas à agência notiociosa EFE num evento na Embaixada de Espanha no Japão.

E acrescentou: "O que acontece é que chama muito a atenção que o melhor jogador do mundo, juntamente com Messi, tenha uma estrutura financeira que é perfeitamente válida e que foi mantida durante anos. Quando surgiram dúvidas, ele explicou e regularizou a situação voluntariamente".

José Tebas destacou ainda que Ronaldo "paga muitos impostos em Espanha" e que é "um futebolista muito importante" para a Liga e que, por isso, quer "que fique connosco durante muitos anos".

  • A brincar, a brincar, Cantona falou a sério sobre o Football Leaks. Está tudo num vídeo

    Multimédia

    A figura com barriga e de barba grisalha, que nos últimos tempos tem vivido por Lisboa, arrancou o último dos seus vídeos meio humorísticos à investigação aos documentos do Football Leaks, na qual o Expresso está envolvido. E Eric Cantona deixa uma observação talvez pertinente: “Quer queiram, quer não, o futebol só pode ser um reflexo da nossa sociedade. Não é um debate moral, é um debate legal”

  • Não há rasto das Ilhas Virgens britânicas na declaração de património de Ronaldo

    Football Leaks

    “El Mundo” teve acesso à declaração de bens que o internacional português detém fora de Espanha. No documento estão citados 218 bens no exterior e participações na Adidas, Coca Cola, Carlsberg e McDonald's, mas não há referência à Tollin nem às duas outras empresas com sede nas Ilhas Virgens britânicas para onde terá desviado pelo menos 74,8 milhões de euros em direitos de imagem

  • Investigação Football Leaks: Ronaldo não declarou mais de €60 milhões, Mourinho ocultou ganhos publicitários em offshores

    Football Leaks

    Edição especial já disponível. Fuga de informação de 18,6 milhões de documentos revela contratos de jogadores, acordos de transferências secretos, esquemas de offshores para não pagar impostos e negócios pouco claros entre agentes, intermediários e presidentes de clubes de futebol. Alguns dos maiores jogadores mundiais estão a ser investigados. E estrelas do agente português Jorge Mendes foram inspecionadas por autoridades fiscais. A investigação é do EIC - European Investigative Collaborations, consórcio internacional de jornalistas do qual o Expresso é associado, e vai ser publicada ao longo das próximas semanas – iniciamos esta semana a publicação dos primeiros artigos, no semanário Expresso nas bancas sábado ou online a partir das 20h de sexta