Tribuna Expresso

Perfil

Football Leaks

Presidente da FIFA sobre o Football Leaks: “Talvez precisemos de sanções mais fortes”

Gianni Infantino, que desde fevereiro lidera o organismo de topo do futebol mundial, deu uma entrevista à rede EIC, a que o Expresso se associou, em que diz ser necessária “uma reflexão profunda” na sequência das revelações do “Football Leaks”. “Se alguém não revela alguma coisa é porque pode ter algo a esconder”

Texto EIC - European Investigate Collaborations (tradução Joana Azevedo Viana)

Infantino com CR7, este domingo. Craque português é um dos nomes envolvidos no Football Leaks

Partilhar

O sucessor de Joseph Blatter na presidência da FIFA admite que o futebol mundial talvez precise de sanções mais pesadas para quem viola as regras. Na passada quinta-feira foi entrevistado em Zurique por dois jornalistas que integram a rede European Investigative Collaborations (EIC), a que o Expresso se associou para o projeto “Football Leaks”.

Infantino considera que “ainda se pode fazer batota com os fundos no futebol”, diz que “não há total transparência nas transferências de jogadores”, mas ressalva que “se alguém não paga impostos ou conduz o seu carro demasiado rápido ou causa um acidente por estar bêbedo ou o que quer que seja, isso não é responsabilidade da FIFA”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

Palavras-chave

Partilhar