Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

F1 - GP dos Estados Unidos da América. Hamilton, 9 – Rosberg, 8

O inglês Lewis Hamilton (Mercedes) desempatou a igualdade em número de “poles”, que partilhava com o seu colega de equipa, o alemão Nico Rosberg

Pedro Roriz

TAMAS KOVACS

Partilhar

Depois de, ontem, terem dominado as duas sessões de treinos livres, os “Mercedes boys” foram surpreendidos, esta manhã, pelos homens da Red Bull, com o australiano Daniel Ricciardo a levar a melhor sobre o holandês Max Verstappen, o que deixava antever a possibilidade de superioridade dos carros da marca da estrela poder ser posta em causa, mas tal não viria a suceder.

Mais rápido na primeira tentativa, Lewis Hamilton viu Nico Rosberg suplantá-lo na segunda saída para a pista do alemão, mas o inglês ainda tinha “algo mais para dar” e com uma volta extraordinária garantiu a primeira posição na grelha de partida, depois de bater o comandante do campeonato por 0,216” e de ser o único a chegar ao segundo “34”.

Confirmando a evolução que se tem acentuado nas últimas corridas, os Red Bull partilham a segunda linha da grelha, depois de baterem de forma clara os Ferrari, com os primeiros a fazerem tempos no segundo “35” e os segundos no segundo “36”.

E se na Red Bull, Daniel Ricciardo levou a melhor sobre Max Verstappen, na Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen voltou a bater o alemão Sebastian Vettel, cada vez mais desiludido com o desempenho dos carros de Maranello.

O alemão Nico Hulkenberg (Force Índia/Mercedes) averbou o sétimo tempo, à frente dos dois homens da Williams, com o finlandês Valtteri Bottas a levar a melhor sobre o brasileiro Felipe Massa, com o espanhol Carlos Sainz (Toro Rosso/Ferrari) a fechar o lote dos que participaram na Q3.

Grelha de partida oficiosa:

1.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes MGP W07/Mercedes), 1’34,999”; Nico Rosberg (Mercedes MGP W07/Mercedes), 1’35’6215”; 2.ª linha: Daniel Ricciardo (Red Bull RB12/TAG-Heuer), 1’35,509”; Max Verstappen (Red Bull RB12/TAG-Heuer), 1’35,747”; 3.ª linha: Kimi Raikkonen (Ferrari SF16-H/Ferrari), 1’36,131”; Sebastian Vettel (Ferrari SF16-H/Ferrari), 1’36,358”; 4.ª linha: Nico Hulkenberg (Force India VJM09/Mercedes), 1’36,628”; Valtteri Bottas (Williams FW38/Mercedes), 1’37,116”; 5.ª linha: Felipe Massa (Williams FW38/Mercedes), 1’37,269”; Carlos Sainz (Toro Rosso STR11/Ferrari), 1.37,326”; 6.ª linha: Sergio Perez (Force India VJM09/Mercedes), 1’37,353”; Fernando Alonso (McLaren MP4-31/Honda), 1’37,417”; 7.ª linha: Daniil Kvyat (Toro Rosso STR11/Ferrari),

1’37,480”; Esteban Gutierrez (Haas VF-16/Ferrari), 1’37,773”; 8.ª linha: Jolyon Palmer (Renault RS16/Renault), 1’37,935”; Marcus Ericsson (Sauber C35/Ferrari), 1’39,356”; 9.ª linha: Romain Grosjean (Haas VF16-Ferrari), 1’38,308”; Kevin Magnussen (Renault RS16/Renault), 1’38,317”; 10.ª linha: Jenson Button (McLaren MP4-31/Honda), 1’38,327”; Pascal Wehrlein (Manor MRT05/Mercedes), 1’38,548”; 11.ª linha: Felipe Nasr (Sauber C35/Ferrari), 1’38,583”; Esteban Ocon (Manor MRT05/Mercedes), 1’38,806”

Classificações dos Mundiais, antes do GP do Japão:

PILOTOS – 1.º, Nico Rosberg, 288 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 265; 3.º, Daniel Ricciardo, 204; 4.º, Kimi Raikkonen, 160; 5.º, Sebastian Vettel, 153; 6.º, Max Verstappen, 147; 7.º, Valtteri Bottas, 80; 8.º, Sergio Perez, 74; 9.º, Nico Hulkenberg, 50; 10.º, Fernando Alonso, 42; 11.º, Felipe Massa, 41; 12.º, Carlos Sainz, 30; 13.º, Romain Grosjean, 28; 14.º, Daniil Kvyat, 25; 15.º, Jenson Button, 19, 16.º, Kevin Magnussen, 7; 17.º, Stoffel Vandoorne, Pascal Wehrlein, Jolyon Palmer, 1

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 553 pontos; 2.º, Infiniti Red Bull Racing, 359; 3.º, Scuderia Ferrari, 313; 4.º, Sahara Force Índia F1 Team, 124; 5.º, Williams Martini Racing, 121; 6.º, McLaren/Honda, 62; 7.º, Scuderia Toro Rosso, 47; 7; 8.º, Haas F1 Team, 28; 9.º, Renault Sport F1 Team, 8; 10.º, Manor Racing MRT, 1.