Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Video amador divulga imagens inéditas do dia em que Senna morreu

Um fã publicou recentemente um video amador do GP de San Marino de 1994, gravado nas bancadas junto à reta da meta. Entre as cenas inéditas, vê-se Ayrton Senna na zona das boxes pouco antes do acidente fatal

Alexandra Simões de Abreu

JEAN-LOUP GAUTREAU

Partilhar

O GP de San Marino de 1994 está registado para sempre na história da F1, pelas piores razões. Foi um fim de semana trágico, marcado pelas mortes de Roland Ratzenberger, durante a qualificação, e do campeão do mundo, Ayrton Senna, no dia da corrida.

Thomas Gronvold esteve esse fim de semana no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, em Itália, para assistir ao GP e fez várias filmagens amadoras que resolveu agora digitalizar e publicar. O vídeo foi divulgado pelo blog inglês WTF1.

No video, que não captou nenhum dos acidentes, vê-se a última volta de Ratzenberger e logo de seguida o helicóptero que o transporta para o hospital. Estão registados também alguns episódios menos conhecidos, como a batida de Pedro Lamy no Benetton de JJ Lehto - que estava parado -, logo na largada. Ambos saem ilesos e os espectadores que estão junto a Gronvold, na bancada em frente à reta da meta, aplaudem.

Mas talvez o momento mais arrepiante, é aquele em que se vê Ayrton Senna a andar nas boxes (3,32m) momentos antes da corrida que lhe foi fatal. Numa outra imagem Gerhard Berger aparece a andar apressadamente na direção da box da Ferrari, onde fica à conversa com um engenheiro, já depois do acidente de Senna.

Há ainda um outro episódio trágico daquele 1º de maio, um pneu do carro de Michele Alboreto solta-se nas boxes ferindo alguns mecânicos e nas imagens é possível ver o momento em que os paramédicos a atravessam os boxes de Imola carregando uma maca.

Outro registo marcante deste video são os festejos dos fãs pela vitória de Michael Schumacher (ou será por causa do segundo lugar do italiano Nicola Larini?). Mas o próprio autor do vídeo, explica na montagem que fez das suas gravações, que apesar de algumas informações dadas pelos altifalantes do circuito, ninguém havia sido informado ainda da morte de Senna. Nem os fãs, nem os pilotos no pódio.

  • Senna, o extraterrestre que nos fez chorar

    Fórmula 1

    Foi há 22 anos, parece que foi ontem. Aconteceu num início de maio de 94: o que era mito da melhor maneira fez-se ainda mais mito mas da pior maneira. O homem do capacete amarelo, o homem que era maior que o desporto que praticava, esse homem idolatrado e admirado desaparecia num muro. Naquele muro que odiamos. Aquele em Ímola que nos fez chorar. Esta é a história daquele homem e dos que daquele homem não se esquecem