Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

GP da Austrália: Duelo Mercedes/Ferrari 

Para já a vantagem é de Lewis Hamilton (Mercedes), que levou a melhor Sebastian Vettel (Ferrari) e Valtteri Bottas (Mercedes)

Pedro Roriz

Partilhar

A primeira qualificação do ano confirmou aquilo que se esperava: o domínio da Mercedes e da Ferrari, cujos carros dividem as duas primeiras linhas da grelha.

Para já vantagem para os alemães, com o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) a levar a melhor sobre o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) a fazer o mesmo ao seu compatriota Kimi Raikkonen (Ferrari).

Apesar do australiano Daniel Ricciardo (Red Bull/TAG Heuer) não ter feito qualquer volta lançada, em consequência de uma saída de pista, no início da Q3, nque levou à sua interrupção, a Red Bull também confirmou que é a terceira força em pista, como consequência do quinto tempo alcançado pelo holandês Max Verstappen, ainda que tenha ficado a mais de um segundo do tempo alcançado por Lewis Hamilton.

Tal como o ano passado, a Haas começa bem a temporada, com o francês Romain Grosjean a colocar-se na terceira linha da grelha (sexto tempo), à frente do brasileiro Felipe Massa (Williams/Mercedes), dos Toro Rosso do espanhol Carlos Sainz e do russo Daniil Kvyat, com Daniel Ricciardo a completao lote dos que participaram na Q3.

Destaque para os tempos alcançados pelos pilotos da equipa de Faenza, a melhor entre as que usam motores Renault, o que pode deixar antever uma temporada resultados superiores aos registados o ano passado.

De referir, ainda, que o espanhol Fernando Alonso (McLaren/Honda) conseguiu chegar à Q2, apesar dos problemas que os motores japoneses continuam a revelar, que o italiano Antonio Giovinazzi rendeu o alemão Pascal Werhlain, na Sauber, por o alemão ainda não estar recuperado das lesões, nas costas, provocadas por um acidente, com a equipa suíça a surpreender, uma vez que o sueco Marcus Ericsson conseguiu qualificar-se para a Q2, o que o ano passado era raro suceder, e que o canadiano Lance Stroll (Williams/Mercedes) foi penalizado, em cinco lugares na grelha de partida, por ter trocado de caixa de velocidades, danificada em consequência de uma saída de pista.

Este domingo, bem cedo (6h), a luz verde acende no Albert Park, em Melbourne, para o arranque do “Mundial” de F1.

Grelha de partida:

1.ª linha – Lewis Hamilton (Mercedes W08/Mercedes), 1’22,188”; Sebastian Vettel (Ferrari SF70-H/Ferrari), 1’22,456”;
2.ª linha – Valtteri Bottas (Mercedes W08/Mercedes), 1’22,481”; Kimi Raikkonen (Ferrari SF70-H/Ferrari), 1’23,033”;
3.ª linha – Max Verstappen (Red Bull RB13/TAG Heuer), 1.23,485”; Romain Grosjean (Haas VF-17/Ferrari), 1’24,074”;
4.ª linha – Felipe Massa (Williams FW40/Mercedes), 1’24,443”; Carlos Sainz (Toro Rosso STR12/Renault), 1’24,487”;
5.ª linha – Daniil Kvyat (Toro Rosso STR12/Renault), 1.24,512”; Daniel Ricciardo (Red Bull RB13/TAG Heuer), sem tempo;
6.ª linha – Sergio Perez (Force India VJM10/Mercedes), 1’25,081”; Nico Hulkenberg (Renault RS17/Renault), 1’25,091”;
7.ª linha – Fernando Alonso (McLaren MCL32/Honda), 1’25,425”; Esteban Ocon (Force India VJM10/Mercedes), 1’25,568”;
8.ª linha – Marcus Ericsson (Sauber C36/Ferrari), 1’26,465”; Antonio Giovinazzi (Sauber C36/Ferrari), 1’26,419”;
9.ª linha – Kevin Magnussen (Hass VF-17/Ferrari), 1’26,847”; Stoffel Vandoorne (McLaren MCL32/Honda), 1’26,858”;
10.ª linha – Jolyon Palmer (Renault RS17/Renault), 1’28,244”; Lance Stroll (Williams FW40/Mercedes), 1’27,413” (penalizado com cinco lugares, por ter trocado a caixa de velocidades)