Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

Hamilton novo líder do Mundial de Fórmula 1, ao vencer na 'casa' de Vettel

Um sol radioso, depois do diluvio da véspera, assistiu à 59.ª vitória do inglês Lewis Hamilton (Mercedes) que ascendeu ao comando do “Mundial”, com três pontos de vantagem sobre o alemão Sebastian Vettel (Ferrari), que foi terceiro

Pedro Roriz

Partilhar

O descalabro da marca italiana na qualificação deixou Lewis Hamilton “descansado”, tanto mais que os pilotos “da casa” tinham que ultrapassar o canadiano Lance Stroll (Williams) promovido à primeira linha da grelha, por causa das penalizações dos pilotos da Red Bull, o francês Esteban Ocon (Force India) e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), tal como o canadiano, beneficiados pela penalização dos seus adversários, que tinham feito o segundo (Max Verstappen) e o terceiro (Daniel Ricciardo) tempos da qualificação.

Quando as luzes vermelhas foram apagadas, Lewis Hamilton garantiu o comando na travagem para a primeira “chicane” e a partir daí “cavou” um avanço significativo sobre a concorrência para garantir uma vitória inquestionável. Numa confirmação da eficácia dos “flechas de prata” no traçado italiano, depressa Valtteri Bottas deixou para trás os que o antecediam para garantir, de forma tranquila, como o demonstram os 32” de avanço sobre Sebastian Vettel, a terceira “dobradinha” da Mercedes, depois das alcançadas em Montreal e Silverstone.

Para desespero dos “tiffosi”, que como de costume, acorreram aos milhares a Monza, o alemão da Ferrari levou algum tempo a chegar ao terceiro lugar mas, quando o fez, estava muito afastado dos Mercedes e nunca mostrou ter condições para contrariar o domínio dos carros alemães.

Como consequência Sebastian Vettel viu Lewis Hamilton subir ao primeiro lugar do campeonato, quando há sete provas para realizar. Notável recuperação do australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) que do 16.º lugar à partida, em consequência da penalização, recuperou até quarto e estava a aproximar-se do piloto da Ferrari, quando a corrida acabou, depois de ter deixado para trás o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) que, no início da corrida, teve um momento “quente” com o seu compatriota, com as rodas a tocarem-se de lado.

Bem posicionados à partida, Esteban Ocon e Lance Stroll foram descendo na classificação para garantirem os sexto e sétimos lugares, à frente dos companheiros de equipa, mas por ordem inversa, o brasileiro Felipe Massa (Williams) a suplantar o mexicano Sergio Perez (Force India).

Penalizado, tal como Daniel Ricciardo, o holandês Max Verstappen (Red Bull) viu a sua prova condicionada pelo furo sofrido na fase inicial, em consequência de um “toque” no Williams de Felipe Massa, mas conseguiu fechar o lote de pilotos que classificados nos lugares pontuáveis.

Classificação – 1.º, Lewis Hamilton (Mercedes W08/Mercedes), 53 voltas (306,720 km), em 1.15’32,312” (243,626 km/h);

2.º, Valtteri Bottas (Mercedes W08/Mercedes), a 4,471”;

3.º, Sebastian Vettel (Ferrari SF70-H/Ferrari), a 36,317”;

4.º, Daniel Ricciardo (Red Bull RB13/TAG Heuer), a 40,335”;

5.º, Kimi Raikkonen (Ferrari SF70-H/Ferrari), a 1.00,082”;

6.º, Esteban Ocon (Force India VJM10/Mercedes), a 1.11,528”;

7.º, Lance Stroll (Williams FW40/Mercedes), a 1.14,156”;

8.º, Felipe Massa (Williams FW40/Mercedes), a 1’14,834”;

9.º, Sergio Perez (Force India VJM10/Mercedes), a 1’15,276”;

10.º, Max Verstappen (Red Bull RB13/TAG Heuer), a 1 volta;

11.º, Kevin Magnussen (Haas VF-17/Ferrari), a 1 volta;

12.º, Daniil Kvyat (Toro Rosso STR12/Renault), a 1 volta;

13.º, Nico Hulkenberg (Renault RS17/Renault) a 1 volta;

14.º, Carlos Sainz (Toro Rosso STR12/Renault), a 1 volta;

15.º, Romain Grosjean (Haas VF-17/Ferrari), a 1 volta;

16.º, Pascal Wehrlein (Sauber C36/Ferrari), a 2 voltas.

Classificações dos “Mundiais”, depois da prova italiana:

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 238 pontos; 2.º, Sebastian Vettel, 235; 3.º, Valtteri Bottas, 197; 4.º, Daniel Ricciardo, 144; 5.º, Kimi Raikkonen, 138; 6.º, Max Verstappen, 68; 7.º, Sergio Perez, 58; 8.º, Esteban Ocon, 55; 9.º, Carlos Sainz, 36; 10.º, Nico Hulkenberg, 34; 11.º, Felipe Massa, 31; 12.º, Romain Grosjean, 24; 13.º, Lance Stroll, 4; 14.º, Kevin Magnussen, 11; 15.º, Fernando Alonso, 10; 16.º, Pascal Wehrlein, 5; 17.º, Daniil Kvyat, 4; 18.º, Stoffel Vandoorme, 1

EQUIPAS – 1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 435 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 373; 3.º, Red Bull Racing, 212; 4.º, Sahara Force India F1 Team, 113; 5.º, Williams Martini Racing, 55; 6.º, Scuderia Toro Rosso, 40; 7.º, Haas, F1 Team, 35; 8.º, Renault Sport F1 Team, 34; 9.º, McLaren/Honda, 11; 10.º, Sauber F1 Team, 5;

Próxima prova – Grande Prémio de Singapura, dia 17 de Setembro, no Circuito de Marina Bay