Tribuna Expresso

Perfil

Fórmula 1

F1 – GP DO MÉXICO Sebastian Vettel (Ferrari) começa bem

O alemão Sebastian Vettel (Ferrari) começou da melhor maneira o GP do México ao assegurar a “pole position”.

Pedro Roriz

Partilhar

Apesar de saber que basta um quinto lugar ao inglês Lewis Hamilton (Mercedes) para conquistar o título, o alemão surge no traçado mexicano com vontade de impedir que o seu adversário junte uma vitória ao título e começou da melhor maneira, impondo-se na derradeira volta aos adversários.

E como o holandês Max Verstappen (Red Bull), que deu a sensação de poder largar da “pole”, assegurou o outro lugar da primeira linha essa perspectiva aumenta, tanto mais que o holandês tem demonstrado um enorme à vontade no Autódromo Hermanos Rodriguez, a tal ponto que já esteve no topo da tabela de tempos.

Mas, por outro lado, conhecendo-se a fogosidade de Max Verstappen restará saber como vão decorrer os primeiros metros do GP do México.

A segunda linha será ocupada pelos dois pilotos da Mercedes, com Lewis Hamilton, que passou o dia a queixar-se de falta de potência do motor, à frente do finlandês Valtteri Bottas, depois de ter dito que o objectivo era ganhar a corrida e não pensar no quinto lugar.

Surpresa foi o facto do francês Esteban Ocon (Force India) ter suplantado o australiano Daniel Ricciardo (Red Bull), e partilhar a terceira linha com o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), enquanto o australiano terá a seu lado o alemão Nico Hulkenberg (Renault).

De assinalar que, apesar de terem chegado à Q2, os dois homens da McLaren, o holandês Stoffel Vandoorne e o espanhol Fernando Alonso optaram por não sair das “boxes” por, em consequência das modificações efectuadas terem sido penalizados e relegados para o fundo da grelha, onde está o francês Pierre Gasly (Toro Rosso) que não participou na qualificação por o motor ter partido no terceiro treino livre e a equipa não ter tido tempo para o trocar.

Grelha de partida oficiosa:

1.ª linha – Sebastian Vettel (Ferrari SF70-H/Ferrari), 1’16,488” ; Max Verstappen (Red Bull RB13/TAG Heuer), 1’16,574”; 2.ª linha – Lewis Hamilton (Mercedes W08/Mercedes), 1’16,934”; Valtteri Bottas (Mercedes W08/Mercedes), 1’16,958”; 3.ª linha – Kimi Raikkonen (Ferrari SF70-H/Ferrari), 1’17,238” ; Esteban Ocon (Force India VJM10/Mercedes), 1’7.437”; 4.ª linha – Daniel Ricciardo (Red Bull RB13/TAG Heuer), 1’17,477”; Nico Hulkenberg (Renault RS17/Renault),

1’17,466 ; 5.ª linha – Carlos Sainz (Renault RS17/Renault), 1’17,794”; Sergio Perez (Force India VJM10/Mercedes), 1’17,807”; 6.ª linha – Felipe Massa (Williams FW40/Mercedes), 1’18,099”; Lance Stroll (Williams FW40/Mercedes), 1’19,519”; 7.ª linha – Brendon Hartley (Toro Rosso STR12/Renault), sem tempo; Marcus Ericsson (Sauber C36/Ferrari), 1’19,796” ; 8.ª linha – Pascal Wehrlein (Sauber C36/Ferrari), 1’19,333”; Kevin Magnussen (Hass VF-17/Ferrari), 1’19,443” ; 9.ª linha – Romain Grosjean (Haas VF-17/Ferrari), 1’19,473” ; Fernando Alonso (McLaren MCL32/Honda), sem tempo; 10.ª linha – Stoffel Vandoorne (McLaren MCL32/Honda), sem tempo; Pierre Gasly (Toro Rosso STR12/Renault), sem tempo.

Classificações dos “Mundiais”, antes da prova mexicana:

PILOTOS – 1.º, Lewis Hamilton, 331 pontos; 2.º, Sebastian Vettel, 265; 3.º, Valtteri Bottas, 244; 4.º, Daniel Ricciardo, 177; 5.º, Kimi Raikkonen, 163; 6.º, Max Verstappen, 123; 7.º, Sergio Perez, 86; 8.º, Esteban Ocon, 73; 9.º, Carlos Sainz, 54; 10.º, Felipe Massa, 36; 11.º, Nico Hulkenberg, 34; 12.º, Lance Stroll, 32; 13.º, Romain Grosjean, 28; 14.º, Kevin Magnussen, 15; 15.º, Stoffel Vandoorme, 13; 16.º, Fernando Alonso, 10; 17.º, Jolyon Palmer, 8; 18.º, Pascal Wehrlein, 5; 19.º, Daniil Kvyat, 5

EQUIPAS – 1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 575 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 428; 3.º, Red Bull Racing, 315; 4.º, Sahara Force India F1 Team, 159; 5.º, Williams Martini Racing, 68; 6.º, Scuderia Toro Rosso, 53; 7.º, Renault Sport F1 Team, 48; 8.º, Haas, F1 Team, 43; 9.º, McLaren/Honda, 23; 10.º, Sauber F1 Team, 5