Tribuna Expresso

Perfil

Futebol feminino

Cláudia Neto é candidata a melhor médio do ano

A futebolista portuguesa, de 28 anos, integra a lista de 55 nomeadas da FIFPro para o melhor “onze” de 2016.

Francisco Perez

José Carlos Carvalho

Partilhar

Cláudia neto integra a lista da FIFpro para a melhor equipa de 2016. A futebolista portuguesa conta com a concorrência de mais 14 atletas, para a eleição de melhor médio do mundo.

A capitã da selecção é a única portuguesa entre as 55 finalistas escolhidas pelo organismo, podendo ser a primeira atleta nacional a ser incluída no “onze”.

Os Estados Unidos são a seleção mais representada, com nove candidatas. A equipa campeã mundial contou com quatro jogadoras na equipa de 2015, ano que em a FIFpro criou a distinção.

Em entrevista à Tribuna Expresso, em outubro passado, Cláudia Neto - que conquistou pela primeira vez o campeonato sueco, ao serviço do Linköpings FC - assumiu o desejo de ser escolhida como a melhor jogadora do mundo, depois de estar nomeada para melhor médio centro da Liga sueca, da temporada transacta.

A jogadora de 28 anos não venceu o galardão e revelou que, para continuar a crescer, necessita de trabalhar mais a componente física, dadas as características daquele campeonato.

Já do ponto de vista técnico, assumiu-se como “a mais evoluída da selecção portuguesa”, salientando que tal “é um dom, mas que tem de ser trabalhado”.

O onze do ano da FIFpro será conhecido a 8 de Março.

  • Eis a nossa CN7: “As mulheres pensam melhor o jogo do que os homens”

    Futebol feminino

    Cláudia Neto tem sido a protagonista de uma seleção que pode dar sexta-feira mais um passo de gigante na história do futebol feminino português, caso vença a Roménia, na 1ª mão do play-off que garante a 16ª e última vaga na fase final do Europeu 2017, a disputar na Holanda. A jogadora algarvia, que domingo passado se sagrou campeã da Suécia, faz um balanço da carreira e da qualificação e espera que o Restelo encha (entrada gratuita e transmissão TVI24, às 18h45) para apoiar uma equipa que, aconteça o que acontecer, “já está de parabéns”