Tribuna Expresso

Perfil

Futebol feminino

Nesta final da Liga dos Campeões só se fala francês

É esta noite (19h45, Eurosport) que Lyon e PSG entram em campo, em Cardiff, para decidir quem vence a primeira final da Liga dos Campeões da época – a feminina

Cláudia Alves Fernandes

O PSG derrotou o Barcelona nas meias-finais, por 3-1 e 2-0

Aurelien Meunier/Getty

Partilhar

O relógio vai marcar 19h45 quando o árbitro apitar para o pontapé de saída. Ou melhor, a árbitra - que, não por acaso, é a primeira mulher a poder arbitrar na principal liga alemã (masculina, bem entendido): Bibiana Steinhaus. Mas essa não é a história de hoje.

Hoje, em Cardiff, joga-se a primeira final da Liga dos Campeões da época: o Lyon vai tentar bater o Paris Saint-Germain, num duelo que promete, já que estas são duas das equipas femininas mais fortes da Europa.

Esta é a primeira vez que duas equipas francesas se batem na final pela Liga dos Campeões, mas, esta época, o torneio feminino tem sido discutido entre os dois clubes que, por onde passam, levam tudo à frente. Por isso, esta promete ser uma batalha daquelas entre dois pesos pesados.

Na Liga Francesa feminina, o Lyon instaurou uma verdadeira ditadura: desde 2006/07 que sobe ao pódio de troféu na mão. E, na Liga dos Campeões, o cenário é semelhante. Em seis finais que disputou, o Lyon conseguiu levar a taça para casa três vezes - em 2010/2011, 2011/2012 e na última época. Nos oito jogos esta época para a Champions, as campeãs francesas conseguiram abanar as redes 32 vezes - enquanto que as suas rivais só o conseguiram fazer 21 vezes.

Mas as parisienses não calçam as chuteiras para facilitar. Esta é a segunda vez que o PSG chega à final, depois de em 2015 ter sido derrotado pelo FFC Frankfurt. Nesta época, em oito jogos, venceram seis (tal como o Lyon) e ultrapassaram a vitória de 3-2 do Lyon sobre o Arsenal, com uns fascinantes 5-1 no agregado sobre o Barcelona, nas meias-finais.

O Lyon e o Paris Saint-Germains batem-se esta quinta-feira pela final da Liga dos Campeões

O Lyon e o Paris Saint-Germains batem-se esta quinta-feira pela final da Liga dos Campeões

JEAN-SEBASTIEN EVRARD

E, se a equipa da capital francesa quiser validar a sua participação na competição da próxima época, deve então vencer o Lyon, depois de ter acabado o campeonato francês em terceiro lugar (o 2º classificado foi o Montpellier).

Estas são equipas que já se conhecem bem, ou não competissem elas na mesma liga: na 1ª volta, o PSG venceu por 1-0, mas, na 2ª volta da prova, o Lyon venceu por 3-0. Além disso, Patrice Lair, treinador do Paris Saint-Germain, comandou o Lyon na conquista das duas primeiras Ligas dos Campeões (em 2010/11 e em 2011/12). Também Shirley Cruz e Laura Georges estão bem familiarizadas com o rival, já que depois de terem vestido a camisola do Lyon, jogam agora com o emblema do PSG ao peito.

Mais: PSG e Lyon disputaram, há duas semanas, a Taça Francesa (sob o olhar atento do novo presidente Emmanuel Macron), num jogo que ficou marcado pelo equilíbrio, ao terminar 1-1. Contudo, nos penáltis, a vitória sorriu ao Lyon.

Depois dos duelos que as duas equipas travaram em solo francês, a guerra eleva-se agora a outro patamar e assume Cardiff como palco principal. Antes do Juventus-Real Madrid (masculino) de sábado, eis outra final que nenhum adepto deve perder.