Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Mourinho não te Mata, torna-te mais forte

O Manchester United estreou-se na Liga inglesa 2016/17 com uma vitória sobre o Bournemouth (3-1). Juan Mata, que na Supertaça contra o Leicester entrou no jogo como substituto e foi substituído minutos depois, abriu o marcador

Mariana Cabral

Juan Mata marcou o primeiro golo do Manchester United contra o Bornemouth

GLYN KIRK/Getty

Partilhar

Há poucas coisas mais duras para um ego de um jogador de futebol do que entrar em campo para substituir um colega e, poucos minutos depois, ser ele próprio substituído, por mera opção do treinador. Foi precisamente isso que aconteceu a Juan Mata na semana passada: entrou aos 63 minutos no Leicester-Manchester United e, perto do final, já com a sua equipa a ganhar 2-1, foi chamado a sair. Duro.

O que poderia ser um golpe fatal na autoestima de outro qualquer jogador, foi apenas uma substituição normal para Mata. Pelo menos foi isso que José Mourinho explicou após a Supertaça conquistada pelo United: Mata estava contente por entrar e Mata percebeu que tinha de sair porque o Leicester estava a apostar no jogo direto nos últimos minutos e Mata é baixinho (1,70m).

"As pessoas disseram que só por eu ter vindo para o Manchester, o Mata ia sair, mas a realidade não é esta. Sei o que ele pode e não pode dar. E ele tem muito para dar", disse o treinador, que já tinha trabalhado com o médio espanhol no Chelsea - e deixou-o sair para o United.

Mourinho a explicar a Mata a sua substituição contra o Leicester

Mourinho a explicar a Mata a sua substituição contra o Leicester

IAN KINGTON/Getty

A explicação de Mourinho é lógica e racional, mas o futebol é ilógico e emocional, algo que o mesmo Mourinho também sabe, daí que, esta tarde, na estreia do Manchester United na Premier League, tenha colocado Juan Mata a titular, na ala que foi ocupada por Lingard no jogo anterior.

E a verdade é que a aposta do treinador não podia ter corrido melhor: com um bocado (grande) de sorte à mistura, já que o passe longo de Herrera bateu no defesa Simon Francis (por duas vezes), Mata marcou o primeiro golo do Manchester no campo do Bournemouth, perto do intervalo.

Com Herrera, Fellaini e Rooney no meio-campo - o novo reforço Paul Pogba estava a cumprir castigo -, a equipa de Mourinho não teve uma primeira parte propriamente brilhante, já que as oportunidades de golo escassearam, mas a estratégia de controlo permanente da partida nunca lhe permitiu passar por sustos na baliza de De Gea.

Na 2ª parte, ficou tudo mais fácil quando Rooney fez o 2-0 e, pouco depois, num grande remate fora da área, Zlatan Ibrahimovic marcou o seu primeiro golo na Liga inglesa - depois de já ter marcado nas ligas sueca, holandesa, italiana, espanhola e francesa.

Aos 69 minutos, o Bournemouth reduziu para 3-1, por Adam Smith, mas a vitória do Manchester United nunca esteve em causa.