Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Caio Júnior, por José Carlos: “Uma pessoa afável, amiga e solidária”

José Carlos partilhou uma época no Estrela da Amadora com Caio Júnior, que foi uma das 75 vítimas mortais do acidente com o avião que transportava a equipa da Chapecoense. Recolhemos o seu depoimento sobre o treinador do clube brasileiro

Diogo Pombo

JUAN MABROMATA

Partilhar

"Passei um ano muito bom com ele, ficamos com boa relação. Além de muito bom jogador, conheci o lado humano dele. Era um excelente ser humano, estava a fazer uma carreira muito boa como treinador. Vinha a crescer aos poucos, a evoluir, a afirmar-se cada vez mais. Ouvi a notícia há pouco, nem sabia que era ele o treinador da Chapecoense. Disseram-me há uma hora, sinceramente não sabia. Estou em choque, sinto muita pena. Já não o via há muitos anos.

Tinha muito apreço por ele. Passámos bons momentos juntos. Estava muito expectante em relação à carreira dele como treinador. O feedback que me iam dando era bom. Vinha a afirmar-se no Brasil. Infelizmente, a vida tem destas coisas. Nem sei o que dizer

Desde que deixámos de jogar que nunca mais falámos. Não me cruzei mais com ele. A partir do momento em que se tornou treinador, fui sabendo coisas, através de colega A ou B, ou pela imprensa.

Era muito afável, amigo, solidário dentro e fora do campo. Uma pessoa muito responsável, uma pessoa com quem me dei muito bem. O Estrela da Amadora foi dos melhores grupos que apanhei e convivíamos muito com as famílias. Levávamos as mulheres e os filhos. tínhamos muitos brasileiros, todos eles com bom caráter. Muito sinceramente, foi o melhor grupo que apanhei, mesmo.

O Caio foi uma excelente pessoa. Não nos cruzamos no Vitória de Guimarães por acaso - ele já lá tinha jogado, eu joguei lá depois. Cruzámo-nos no Estrela. Gostava muito dele, era uma excelente pessoa fora do campo. Fiquei com uma grande relação com ele, era uma pessoa por quem tinha um grande apreço. Estou em choque."

José Carlos, ex-lateral direito português, jogou com Caio Júnior no Estrela da Amadora, na época 1993/94.