Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ronaldo volta a ganhar e lança farpa: “Gostava que o Messi estivesse aqui”

A gala FIFA para premiar os melhores do ano voltou a ser de Ronaldo, mas Fernando Santos foi ultrapassado por Claudio Ranieri. Seguimos a cerimónia em direto na Tribuna Expresso - leia ou releia tudo o que aconteceu em Zurique

Mariana Cabral

RUBEN SPRICH

Partilhar

refresque frequentemente a página para ver as atualizações mais recentes

19h00: Resumindo então a noite hollywoodesca da FIFA: Cristiano Ronaldo foi considerado “The Best” e aproveitou o momento para deixar algumas mensagens fortes (mas desta vez não houve “siiiiiiii”): “Mais um troféu que mostra que as pessoas não são cegas” [...] "Estou muito feliz, pelos meus companheiros, pelo treinador que gostava que tivesse ganho... fica para a próxima, mister [Fernando Santos, presume-se]. Obrigado a todo meu staff, sempre presente nos bons e maus momentos. 2016 foi o melhor ano da minha carreira" [...] “Gostava que o Messi estivesse aqui hoje, tal como os jogadores do Barcelona, mas estão a preparar o jogo da Taça, nós compreendemos”.

No lado feminino, foi a norte-americana Carli Lloyd a levar o prémio de melhor jogadora, tal como no ano passado. Quando à melhor treinadora do ano, o prémio foi para Silvia Neid, selecionadora que conquistou os Jogos Olímpicos com a Alemanha.

Fernando Santos acabou por não conquistar o prémio de melhor treinador, que foi para Claudio Ranieiri, que conquistou a Premier League de forma histórica com o Leicester.

O malaio Mohd Faiz Subri marcou o golo do ano, Falcão conquistou o prémio carreira, o prémio fair play foi para o Atlético Nacional e o prémio fãs do ano foi dividido pelos adeptos do Liverpool e do Borussia de Dortmund.

O onze do ano foi o seguinte: Manuel Neuer, Dani Alves, Gerard Piqué, Sergio Ramos, Marcelo, Luka Modric, Toni Kroos, Iniesta, Suárez, Ronaldo e Messi.

Ficamos por aqui. Obrigada por ter estado connosco e até para o ano, presumivelmente com mais um duelo Messi-Ronaldo.

18h50: E o vencedor é, claro, Cristiano Ronaldo. Depois da Bola de Ouro, o prémio de jogador do ano da FIFA. "Este prémio ainda tinha”, começa por dizer Ronaldo, que se lança num discurso claramente bem preparado e forte. “Mais um troféu que mostra que as pessoas não são cegas”, acrescenta, antes de deixar uma farpa ao rival: “Gostava que o Messi estivesse aqui hoje, tal como os jogadores do Barcelona, mas estão a preparar o jogo da Taça, nós compreendemos”. Ups...

RUBEN SPRICH

18h47: Segue-se, finalmente, o prémio de jogador do ano. Lionel Messi, Antoine Griezmann e Cristiano Ronaldo são os nomeados e vai ser Gianni Infantino, o presidente da FIFA, a anunciar o vencedor.

18h42: A alemã Melanie Behringer, a norte-americana Carli Lloyd e a brasileira Marta são as nomeadas para melhor jogadora do ano. O prémio vai para Carli Lloyd, que também venceu no ano passado e que se mostra surpresa por Melanie Behringer não ser eleita, já que a Alemanha conquistou este ano os Jogos Olímpicos.

Philipp Schmidli

18h39: Mais um momento musical, desta feita dos Metal 7. A nossa colega Lídia Paralta Gomes revela pormenores sobre a sua adolescência de gosto musical duvidoso ao dizer que parecem os Boyz II Men.

18h37: E o prémio Puskás para golo do ano vai para o malaio Mohd Faiz Subri (que nos faz lembrar a todos esse craque chamado Sunil Chhetri), que dá um ataque cardíaco ao realizador da cerimónia ao demorar quase um minuto a encontrar o discurso que tinha preparado no telemóvel. Ou então estava só no Whatsapp.

PS- Aqui fica o discurso que demorou a encontrar.

18h34: É o emplastro? Brincadeirinha. É o nosso Vítor Baía, que está na tribuna (perceberam?, perceberam?) VIP a assistir à cerimónia.

18h30: Agora é entregue o prémio carreira a Falcão, jogador brasileiro de futsal. Aqui na Tribuna respondemos com esta entrevista do nosso Ricardinho: “Quando saiu no jornal que o Benfica me queria, pensei que era mentira. Sou o Maradona agora, queres ver?”

18h27: Eheheh (se alguém ficar ofendido, notem que não fomos nós que escrevemos).

18h25: E o melhor treinador do 2016 foi... Fe... não, foi mesmo Claudio Ranieri, treinador que conquistou a Premier League com o Leicester. Underdog do ano!

18h23: Dios, também conhecido como Maradona, vai entregar o prémio de treinador do ano, ou a Claudio Ranieiri ou a Fernando Santos ou a Zinedine Zidane. Bom momento para recordar este vídeo maravilhoso:

18h19: O prémio fair play será entregue ao Atlético Nacional, depois da tragédia que vitimou a maioria dos jogadores da Chapecoense.

18h15: Ronaldo já está em palco - apenas ao lado de Griezmann, já que Messi não está presente - e diz, em inglês, que este "foi um ano de sonho".

18h12: Enquanto se vão enchendo chouriços valentes em Zurique, falemos da apresentadora da cerimónia de hoje: Eva Longoria. Sim, a ex-“Dona de Casa Desesperada”. Porquê? Bom, porque sim. Ao lado da atriz está Marco Schreyl, apresentador alemão.

Philipp Schmidli

18h10: Chegámos à altura mais especial da noite: um momento musical que ninguém entende, cortesia de um tal de Julian Perrata.

18h00: Vai ser anunciada a vencedora do prémio melhor treinadora do ano. Silvia Neid, selecionadora alemã, Jill Ellis, selecionadora norte-americana, e Pia Sundhage, selecionadora sueca, são as nomeadas. E a vencedora é Silvia Neid, que conquistou os Jogos Olímpicos com a Alemanha, ao derrotar a Suécia, por 2-1.

17h56: Dani Alves a querer competir com aquele inesquecível fato às bolinhas de Messi. Por falar no diabo (ou deus, como preferirem), ele hoje não está em Zurique. Os jogadores do Barcelona não marcam presença na cerimónia (leia mais AQUI). Vende-se Rennie na Catalunha?

Philipp Schmidli

17h50: Está agora a ser anunciado o prémio "fãs do ano" (ganharam os adeptos do Liverpool e do Borussia de Dortmund) e a federação islandesa faz o favor de anunciar, na sua conta no Twitter, que não consegue ver a cerimónia online no site da FIFA. É o chamado “trollanço” (se não sabe, é ver AQUI o que é) no seu melhor.

PS - Entretanto o tuíte já foi apagado. Algum gestor de redes sociais está neste momento a levar tau tau.

17h45: A cerimónia propriamente dita já começou e já há prémio: o onze do ano, votado pelos jogadores de todo o mundo.

  • Manuel NEUER
  • DANI ALVES
  • Gerard PIQUE
  • Sergio RAMOS
  • MARCELO
  • Luka MODRIC
  • Toni KROOS
  • Andres INIESTA
  • Lionel MESSI
  • Luis SUAREZ
  • CRISTIANO RONALDO

17h40: Num belo fato azul/fúcsia/vamos consultar a Vogue para perceber melhor, aí está Ronaldo com a namorada e o filho.

MICHAEL BUHOLZER

17h35: Aí está Cristiano Ronaldo.

17h10: O nosso Ronaldo já está em Zurique e levou, como não podia deixar de ser, o clã Aveiro com ele.

Instagram

17h00: Boa tarde. Cá estamos para mais um festival de variedades, que este ano tem novo nome: “The Best” foi a designação que a FIFA inventou para dar alguma dignidade à cerimónia que já não é de entrega da Bola de Ouro. Confuso? Nós explicamos: a Bola de Ouro da “France Football” era decidida, desde 2010, juntamente com o prémio de melhor jogador do ano, da FIFA, mas o organismo que rege o futebol mundial e a revista francesa decidiram terminar a ligação que tinham.

Ou seja, este ano, os prémios voltaram a ser separados: hoje haverá um prémio para o melhor jogador do ano (FIFA) e já houve um prémio Bola de Ouro (“France Football”), entregue a 13 de dezembro a... Ronaldo, pois claro.

Enquanto a cerimónia não começa, pode sempre recordar quem ganhou no ano passado (“Messi ganhou: que surpresa!, disse ninguém em nenhum sítio do mundo”) e reler o nosso direto ao minuto da cerimónia (AQUI), que conseguiu misturar futebol com Ivete Sangalo, Ricky Gervais e Tino de Rans. Não se preocupe, vamos fazer como Ronaldo: tentar conseguir ainda melhor este ano.