Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Frank Lampard: o consistente, admirável (e admirado) ídolo do Chelsea

Começou a jogar na formação dos Hammers e chegou a ser emprestado ao Swansea City AFC . A exigência do pai, o ex-jogador Frank Lampard (sim, o nome é o mesmo), fez com que aperfeiçoasse as suas capacidades futebolísticas desde muito cedo. E deu resultados. Aos 38 anos, o jogador diz adeus ao futebol e deixa para trás uma carreira de sucesso

Filipa Bulha Pereira

Clive Rose

Partilhar

Trinta e oito anos de idade, (mais de) duas décadas de carreira profissional, 1019 jogos, 303 golos. Assim é Frank Lampard em (alguns) números. Ah, e somando três anos a uma dessas décadas, obtém-se o número de anos que jogou com a camisola do Chelsea: o número 8 do clube londrino foi deixando uma admirável marca no clube durante os 13 anos em que lá jogou. O 13, afinal, não dá azar - pelo menos para ele.

As estatísticas não mentem e, analisando as do jogador, dizem que é um dos melhores dos dias de hoje. Ou, pelo menos, que foi um dos melhores.

Lampard começou a jogar pelo Chelsea em 2001, deixando para trás um percurso de sucesso no West Ham United (na época de 1998/99, foi titular nos 38 jogos da equipa, que acabou em quinto lugar da Premier League). Até junho de 2014, viria a conseguir a melhor fase da sua carreira.

Entre 2003/04 e 2012/2013, marcou dez (ou mais) golos na Premier League em cada época. Traduzindo por miúdos, são 10 anos consecutivos a marcar como um avançado. Ele era um médio.

O Chelsea agradeceu.

Em toda a sua carreira, conseguiu 171 golos na Liga inglesa e este valor elevou-o à posição de quinto melhor marcador da Premier League. Thierry Henry, Andrew Cole, Alan Shearer e Wayne Rooney ocupam os lugares acima.

Nos 13 anos de Chelsea, pôs 211 bolas nas redes dos adversários. Caso pareça pouco, se dissermos que este valor nunca tinha sido atingido por qualquer jogador outro na história do clube, talvez deixe de parecer – o título de melhor marcador do Chelsea chegou em Maio de 2013, com o golo número 203 (“roubou” o título a Bobby Tambling); em abril do ano seguinte, marcaria o último golo pelos Blues.

Antes de Lampard chegar a Londres, a equipa contava com seis troféus nacionais conquistados nos 96 anos anteriores. Após a chegada do médio – e durante a sua estadia – conquistaram nove. Não admira que seja apelidado de ‘lenda’.

O primeiro foi em fevereiro de 2005, na final da Taça da Liga, no Millennium Stadium; dois meses depois, o Chelsea venceu a Premier League.

Na época de 2009/10, festejou com o clube um marco histórico, a conquista da famosa dobradinha, ao vencer o campeonato e levar para casa a Taça de Inglaterra. Dois troféus em menos de dois meses não é para qualquer um, a não ser para Lampard.

E que tal a Champions2012 e a Liga Europa2013? O jogador foi capitão da equipa do Chelsea nas duas finais.

Em 2014, o jogador despediu-se do clube londrino e rumou aos Estados Unidos da América, onde jogou as dúas últimas temporadas com a camisola do New York City FC.

Despede-se agora da carreira de jogador. Para já, vir a iniciar um percurso no mundo dos treinadores é apenas uma ideia no ar. Esperar para ver? Esperamos, com certeza.