Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Confrontos, explosivos, agressões a crianças e roubos - aconteceu tudo isto no último encontro do adversário do Benfica

Encontro a contar para a 19ª jornada da Liga Alemã entre o Dortmund (4.º classificado) e Leipzig (2.º classificado) ficou marcado pelos piores motivos. O Dortmund é o próximo adversário do Benfica na Champions

Vanessa Portugal

Lars Baron/GETTY

Partilhar


A equipa patrocinada pela Red Bull e mais odiada da Alemanha foi até Dormund e a coisa não correu bem. Mas não só porque foram derrotados por 1-0, mas, sobretudo, porque os adeptos do Leipzig foram recebidos com apedrejamentos à chegada do estádio do Dortmund. Nada de novo: os apoiantes de Leipzig já estão habituados a não serem bem recebidos nos estádios visitantes.

Os confrontos começaram quando os adeptos do Leipzig chegaram. Centenas de apoiantes da equipa de Borussia receberam os apoiantes da equipa da Red Bull com pedras e latas de bebidas. Ainda assim, a polícia alemã conseguiu evitar um ataque de um grupo com mais 300 pessoas ao autocarro da equipa visitante.

“Os objetos eram enviados contra qualquer pessoa que estivesse idenficada como fã do Leipzig. Independentemente de serem crianças, mulheres ou famílias”, disse um polícia.

Mas durante os 90 minutos do encontro os adeptos continuaram a mostrar ódio à equipa visitante – curiosamente este jogo não foi considerado um jogo de risco.

Ou seja, os milhares de apoiantes das duas equipas não foram separados.

“Durante as próximas semanas, juntamente com a polícia, vamos analisar gravações e depoimentos. Infelizmente, as primeiras conclusões são de que há vários feridos. Expressamos as nossas sinceras desculpas, assegurando que o Borussia Dortmund está a colocar tudo no lugar a fim de decidir sobre a má conduta dos seus adeptos e impor rigorosas punições nesse sentido. Quem se expressa através de violência e insultos em vez de argumentos, não será parte da família do Dortmund”, disse Reinhard Rauball, presidente do Borussia, num comunicado no site oficial.

A polícia registou 28 ocorrências, quatro agentes feridos, e ainda tiveram de recorrer a gás pimenta para evitar situações mais graves.