Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Durante cinco anos, Quagliarella foi chantageado por um stalker. Agora, acabou o “pesadelo”

O internacional italiano chorou e revelou que foi alvo de chantagem durante cinco anos. Um ex-polícia foi condenado à prisão

Francisco Perez

Paolo Rattini

Partilhar

Fabio Quagliarella apontou este domingo o golo do empate da Sampdoria diante do Cagliari e no final do encontro não foi capaz de conter as lágrimas. Mais do que conquistar um ponto, o internacional italiano encontrou paz de espirito.

Quando chegou ao Nápoles em 2010, proveniente da Udinese, Quagliarella foi alvo de ameaças de morte e acusado de pertencer à máfia italiana por parte de um ex-polícia italiano.

Durante cinco anos, Raffaele Piccolo (assim se chama o ex-polícia) tentou chantagear o jogador de 34 anos, mas foi detido na passada sexta-feira e condenado à prisão por quatro anos e oito meses.

“Saiu-me um grande peso dos ombros. Eu e a minha família passámos por um período muito difícil”, afirmou o internacional italiano, após o encontro com a equipa de Bruno Alves.

Fabio Quagliarella chegou ao Nápoles num acordo válido por cinco anos, e na primeira época esteve em destaque, ao apontar 11 golos em 37 partidas.

Mas a experiência não durou muito tempo, já que na época seguinte foi emprestado à Juventus, sendo posteriormente adquirido por 10,5 milhões de euros.

“Tive de sair do Nápoles. Foi uma mudança de sonho para mim, estava no clube da minha cidade natal, mas nem eu, nem a minha família conseguíamos sair de casa depois de recebermos ameças que sugeriam que nos poderia acontecer alguma coisa”.

Quagliarella surpreendeu os adeptos napolitanos com a mudança, sem se poder justificar.

“É difíicl. As pessoas julgam-te sem saberem a verdade, mas não podes dizer nada durante uma investigação. Agradeço aos tribunais por provarem a verdade. Todos têm direito a uma vida tranquila”.

Depois de sair da Juventus, passou dois anos no Torino, antes de ingressar na Sampdoria. Já vai na segunda temporada, e em 26 jogos já marcou por cinco vezes. Com o fim do “pesadelo”, Quagliarella é, finalmente, um homem em paz.