Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

O jogador respondeu a insultos racistas. E o treinador quer que ele seja punido

Caso aconteceu no último domingo na Sérvia. O técnico Marko Nikolic já foi acusado de racismo

Evandro Furoni

Getty

Partilhar

Everton Luiz saiu de campo em lágrimas e ofendeu os adeptos rivais após ter ouvido insultos racistas durante o jogo da sua equipa, o Partizan Belgrado, contra o Rad Belgrado, na Sérvia. E, na opinião do próprio treinador do jogador, Marko Nikolic, o brasileiro deveria ser punido por responder aos insultos.

"Everton não deveria ter reagido, mas algo provocou a sua atitude, não? Ambos os lados do incidente deveriam ser punidos. Essas coisas acontecem no futebol, mas agora cabe às autoridades sancionar os ofensores", disse Nikolic, de acordo com a agência de notícias Reuters.

Não é a primeira vez que Nikolic se encontra envolvido em um caso de racismo. Em abril do ano passado, o treinador chamou ao nigeriano Blessing Eleke "preto idiota", enquanto comandava o Olímpia Ljubljana, da Eslovénia. Nikolic foi demitido da equipa após o caso. Em agosto, o sérvio voltou ao Partizan, equipa que já havia treinado entre 2013 e 2015.

A polémica com Everton ocorreu no último domingo, na vitória do Partizan contra o Rad (1-0). Os adeptos da equipa rival imitaram sons de macaco sempre que o brasileiro pegava na bola.

No final, o médio, em lágrimas, fez um gesto ofensivo em direção aos adeptos do Rad e a resposta gerou grande confusão. A polícia foi obrigada a agir para conter o conflito.

"Não consegui conter as lágrimas após ouvir insultos racistas durante 90 minutos", disse Luiz à agência AFP. Mais tarde, o Partizan divulgou um comunicado em defesa do jogador.

O estádio do Rad será fechado como medida disciplinar e a punição definitiva deve ser anunciada pela federação sérvia nos próximos dias.

Partilhar