Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ranieri foi despedido, mas o mundo do futebol não vai esquecer “uma das histórias mais bonitas da Premier League”

Um dia depois do treinador italiano ser demitido do Leicester City, sucedem-se as reações à sua saída. Mourinho, Klopp e Lineker não compreendem a decisão

Francisco Perez

Claudio Ranieri tem 65 anos e esta era a segunda época que passava no Leicester

Michael Regan/Getty

Partilhar

O Leicester City anunciou esta quinta-feira o despedimento de Claudio Ranieri, responsável pelo maior título do clube, e ninguém está propriamente satisfeito com isso.

O técnico de 65 anos levou os "foxes" a um inédito título de campeão inglês na época transacta, algo impensável mesmo para o mais otimista dos adeptos. Em 2014/15, o clube lutou para não descer de divisão e, no ano seguinte - já com Ranieri ao leme -, venceu a Premier League, com dez pontos de avanço sobre o Arsenal, que ficou em segundo.

Porém, este ano, as coisas não estavam a correr bem ao campeão. Ao fim de 21 jornadas, o Leicester ocupa o 17º lugar na tabela, com 21 pontos, tendo apenas um de avanço sobre o Hull City, a primeira equipa que se encontra na linha de despromoção.

Depois de ter caído nos oitavos de final da Taça de Inglaterra diante do Milwall, do terceiro escalão, e de cair perante o Chelsea na Taça da Liga, a derrota por 2-1 em Sevilha para a Liga dos Campeões foi a gota de água para os responsáveis ingleses.

O presidente dos "foxes", Vichai Srivaddhanaprabha, justificou o afastamento de Ranieri com os interesses do clube, que não estariam a ser cumpridos com o treinador italiano. "Esta foi a decisão mais difícil que tivemos de tomar. Mas estamos determinados em manter os interesses do clube acima de quaisquer sentimentos pessoais, por muito fortes que sejam", explicou.

"Ninguém poderá apagar a sua história"

José Mourinho surgiu esta sexta-feira na conferência de imprensa de antevisão à final da Taça da Liga com a habitual camisola do seu fato de treino, mas no lugar das suas iniciais, estavam as letras "CR" estampadas. O treinador português não compreendeu a decisão.

"É a minha pequena homenagem a alguém que escreveu uma das histórias mais bonitas da Premier League. Penso que a culpa é dele, porque na época passada, se tivesse terminado em 12º em vez de ter sido campeão, ainda estaria no lugar, porque o clube não desceria de visão. A culpa é dele porque está a pagar o seu sucesso", ironizou.

Sobre os dirigentes e os jogadores da equipa, Mourinho foi mais longe. "A temporada começou como o egoísmo típico dos outros, pessoas que pensaram em novos contratos, pessoas que pensaram em sair, pessoas que queriam mais dinheiro, pessoas que se esqueceram de quem as ajudou a atingir outro nível".

Defendendo que o Leicester "devia dar o nome de Ranieri ao seu estádio", Mourinho vincou que "ninguém poderá apagar a sua história".

Instagram

Jürgen Klopp considera que o despedimento do melhor treinador do mundo para a FIFA "é uma decisão estranha"

"Se estou surpreendido que coisas destas possam acontecer? Não. Não é só no futebol. Acho que houve algumas decisões estranhas em 2016/2017. Brexit, Trump, Ranieri. Tenho de perceber tudo? Obviamente que não. Não faço ideia porque fizeram isto", disse Klopp.

O treinador do Liverpool deixou ainda elogios ao técnico de 65 anos. "Ele é uma pessoa mesmo especial, um homem muito simpático. Conheci-o quando ele me visitou em Dortmund e tivémos uma boa conversa. É uma pessoa maravilhosa. Talvez tenham de ir até Leicester e perguntar-lhes porque fizeram isto".

Depois de defender um "contrato vitalício pela conquista lendária do título" para o treinador italiano, Gary Lineker confessou que derramou "uma lágrima por ele, pelo futebol e pelo clube".

"É inexplicável para mim, para uma série de fãs que amam o jogo. Penso que foi uma decisão errada", comentou à BBC.

O antigo jogador dos "foxes", considera que a saída é "um sinal do futebol moderno", mas acredita que a o "Leicester vai perder muita da popularidade alcançada nos últimos tempos".

“Ranieri teve tempo para corrigir o mau desempenho da equipa”

Mas há quem concorde com a decisão da direcção do campeão inglês. Peter Shilton, antigo internacional pela selecção dos "três leões", defende que o italiano teve tempo suficiente para corrigir os fracos desempenhos desta temporada.

"Descer de divisão seria um desastre para o Leicester, e acredito que a direcção foi muito corajosa. Se eles continuarem na Premier League, então terão tomado a opção correcta. Muitas pessoas vão dizer que 'não há sentimentos no futebol, vejam o que ele fez pelo clube'. Ele teve muito tempo para pôr a equipa no caminho certo".

O ex-guarda redes, no entanto, revelou admiração pelo treinador. "Claudio será um herói e uma lenda para o Leicester para sempre, pelo que conquistou, o maior feito da história do clube. Eu fui um dos que sempre considerou o seu estilo de treino brilhante, mas este ano simplesmente não funcionou".

Depois de entrar no clube com suspeitas por parte dos adeptos, Claudio Ranieri levou os "foxes" ao seu primeiro título de campeão. Um ano depois, não foi capaz de continuar o "conto de fadas", e sai pela porta pequena. O que se seguirá para o "melhor treinador do mundo”?