Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Não gostaram do tratamento que lhes foi dado e abandonaram a conferência em protesto

Jornalistas colombianos saíram da conferência de imprensa do treinador do River Plate. Queixaram-se de serem mal recebidos em Medellín, onde decorreu o jogo da Taça Libertadores

Francisco Perez

Partilhar

O River Plate venceu esta quinta-feira o Independiente Medellín por 3-1, na Colômbia, em partida a contar para a fase de grupos da Taça Libertadores. No final do encontro, durante a conferência de imprensa do treinador do clube argentino, os jornalistas abandonaram a sala em protesto.

Já com Marcelo Gallardo presente, os jornalistas colombianos saíram do local, reclamando do tratamento que lhes foi dado durante a estadia em Medellín, para espanto do técnico argentino.

“Boa noite. Pela falta de respeito, desprezo e discriminação injustificado todos os órgãos locais, mostramos o nosso protesto e vamos retirar-nos desta sala de imprensa”.

“Receberam muito mal os jornalistas colombianos no local onde estavam concentrados. Um colega nosso foi praticamente empurrado lá para fora e, mesmo antes do jogo, não nos ligaram nenhuma. Trata-se de defender e dignificar a profissão, por isso decidimos unir-nos”, afirmou Oscar Tobón, jornalista da cadeia de televisão e rádio colombiana Cadena Caracol após o sucedido.

De acordo com o jornal “Olé”, nos dias anteriores à partida, os jornalistas colombianos não puderam entrar em contacto com os jogadores do River Plate.

A FOX Sports argentina refere ainda que o Medellín não falou com a imprensa local e que terá havido um desentendimento com um elemento do staff do atual oitavo classificado do campeonato argentino.