Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Aumenta a pressão sobre Wenger

Treinador do Arsenal está sob uma chuva de críticas após mais uma derrota

Patrícia Gouveia

Mike Hewitt

Partilhar

Mais um mau resultado para o Arsenal. Os 'gunners' perderam ontem por 3 a 0 contra o modesto Crystal Palace e a classificação para a próxima Liga dos Campeões fica em risco. Esta foi a quarta derrota consecutiva fora de casa.

O desaire aumentou a incerteza sobre Arsene Wenger e também a chuva de críticas vindas de ex-jogadores, adeptos e da comunicação social inglesa. Pode estar para breve o fim do reinado de 20 anos do treinador do Arsenal.

Depois do jogo, vários adeptos esperaram pela chegada do autocarro da equipa. Revoltosos, os fãs exigiram a demissão do técnico. Alguns até com cartazes. No fim do encontro não faltaram as vaias e até as críticas aos jogadores. Os adeptos entoaram "vocês não estão a altura da camisola".

Os jornais britânicos prevêm que a derrota pode ser a gota de água para Wenger. "Superado na esperteza, na classe e no tempo. Chegou a hora de Arsene Wenger", foi o que o Times escreveu. O Daily Mail afirmou que o resultado aumenta a pressão sobre o treinador.

Com este resultado, o Arsenal caiu para o 6.º lugar com 54 pontos, enquanto o Crystal Palace segue na 16.ª posição com 34 pontos.

Contudo, a maior crítica vai para um Arsenal apático, o que levou Ian Wright, ex-jogador do Arsenal, a escrever no Twitter: "O balneário está perdido".

Piers Morgan também foi duro e pediu mesmo que o treinador francês se vá embora. O apresentador de televisão e adepto do Arsenal usou as redes sociais para dar a sua opinião. “Falo por todas as pessoas que adoram este clube. É altura de nos levantarmos e dizer basta. Vai-embora, por favor, vai-te embora”, pediu.

Mas há quem peça que Arsene Wenger fique. A perder por larga escala ontem, a claque do Crystal Palace começou a entoar cânticos de apoio à permanência do treinador do Arsenal... ironicamente.