Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ranieri: “Recuso-me a acreditar que os meus jogadores me ‘mataram’. Não, não não!”

Isto é o que o ex-treinador do Leicester tem a dizer sobre o possível boicote dos futebolistas

Patrícia Gouveia

Michael Regan

Partilhar

Campeão inglês na última época de forma surpreendente e hoje sem clube. Claudio Ranieri falou sobre a sua saída do Leicester, em fevereiro, mas descarta a ideia de que os jogadores tiveram dedo no assunto.

Em entrevista à 'Sky Sports', o técnico italiano respondeu sobre um possível boicote dos jogadores dos 'Foxes'. “Recuso-me a acreditar que os meus jogadores me ‘mataram’. Não, não, não!”, sublinhou o técnico de 65 anos, justificando: “Começamos muito bem a temporada passada. Mas quando se inicia a pré-época depois de ter ganho o título e viaja-se até à América para enfrentar grandes equipas pela primeira vez na vida, a situação é totalmente diferente.”

Contudo, deixou no ar a possibilidade de ter havido alguém no clube que o tenha 'apunhalado' pelas costas. “Pode ser que alguém estava a planear tudo pelas minhas costas. No ano passado tive alguns problemas, mas acabámos por ganhar o título. De repente, este ano, quando perdemos, a contestação foi maior”, afirma.

O auxiliar Craig Shakespeare foi o escolhido para comandar o atual campeão inglês depois da saida de Claudio Ranieri. Shakespeare levou os 'foxes' a seis vitórias em sete jogos.

Partilhar