Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Uma entrevista para a história: “Macaco para cá, macaco para lá... Sou preto mesmo. A mulher dele já o deve ter traído com algum ‘negão’”

O internacional brasileiro Felipe Melo não gostou de ouvir Gastón Rodríguez chamar-lhe “macaco” e não poupou na resposta ao adversário, na flash interview depois do Palmeiras-Peñarol

Expresso

Partilhar

Esta quarta-feira à noite, o Palmeiras derrotou o Peñarol (3-2), na Taça dos Libertadores, mas o verdadeiro espetáculo aconteceu fora do relvado.

Já depois do jogo, Felipe Melo acusou Gastón Rodríguez, autor do segundo golo dos uruguaios, de ter passado o jogo a chamá-lo de "macaco".

E respondeu sem pudor. "Macaco para cá, macaco para lá... Sou preto mesmo. Acho que ele deve ter algum problema, a mulher dele já o deve ter traído com algum 'negão'", desabafou.

"O Felipe de há algum tempo se calhar dava-lhe um 'socão', mas graças a Deus, Deus tem-me regenerado e tenho aprendido muito", acrescentou o jogador do Palmeiras, que também disse que não ia apresentar queixa contra o adversário.

O diretor do Palmeiras, Alexandre Mattos, também acusou os uruguaios de só ofenderem os brasileiros. "São treinados para 'xingar', para chamar de macaco, de negro. Não são treinados para jogar futebol", disse.