Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ronaldo e Viktor Kassai: a dupla protagonista das manchetes desportivas internacionais

O jogo de ontem entre o Real Madrid e o Bayern encheu as manchetes da imprensa desportiva. Golos em fora-de-jogo e expulsão estão no centro da polémica.

Sónia Santos Costa

Shaun Botterill

Partilhar

Esta quarta-feira, as capas dos principais jornais desportivos internacionais têm algo (ou alguém) em comum: Cristiano Ronaldo e Victor Kassai (o árbitro da partida de ontem do Real Madrid contra o Bayern Munique).

O jogo acabou com uma vitória para o Real por 4-2, com um hat-trick do número 7. Duras críticas ao trabalho do árbitro húngaro surgiram de imediato, principalmente por parte da imprensa alemã. Acusam-no de expulsar Vidal injustamente e de não ver os foras-de-jogo nos dois últimos dois golos de Ronaldo.

Ronaldo em alemão diz-se die “weiße Bestie“

No “Süddeutsche Zeitung”, as palavras podem ser diferentes mas o sentimento é o mesmo "Cinco golos do Bola de Ouro do Real Madrid definiram a eliminatória". Num tom irónico e ligeiramente passivo-agressivo, não puderam deixar de referir a arbitragem. "No espectacular 4-2 da segunda mão, o árbitro teve um papel importante".

O “Bild” escolheu o título “Maldito Ronaldo” e lembrou que o “golo em fora de jogo destruiu o sonho do triplete”. Refere-se ao internacional português como “die weiße Bestie”, ou “a besta branca”, em referência a um filme de terror alemão.

Para o “Die Welt”, "o salvador Cristiano tornou-se no pesadelo do Bayern".

Meanwhile in Italy/ Mientras tanto en España / Pendant ce temps en France

Em Itália, o Corriere dello Sport anuncia um "Escândalo Real", o Tuttosport denuncia "Ajuda ao Real" e o La Gazzetta dello Sport resume com "Ronaldo e veneno."

O francês L’Equipe resume os acontecimentos da partida com a frase “Cristiano Ronaldo manda o Real Madrid para as semifinais depois de um jogo louco contra o Bayern”. Não faltoui a referência ao húngaro Viktor Kassai. "Foi discutível", lê-se no jornal.

Treinador pede video-árbitro

Carlo Ancelotti reconheceu que arbitragem de Viktor Kassai, no encontro da segunda mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, teve influência no resultado final. Após o encontro, o técnico da equipa germânica afirmou que "o cartão do Arturo [Vidal] não devia ter sido mostrado, os dois golos de Cristiano eram fora de jogo.” Mostrou-se descontente e falou na necessidade de um trabalho mais rigoroso por parte da arbitragem. “Nos quartos há que colocar um árbitro com mais qualidade ou pôr o vídeo. Porque há demasiados erros."

Ainda assim, Ancelotti recusa-se a atribuir o adeus à liga milionária exclusivamente ao árbitro. “Contra o Real Madrid é sempre complicado, jogámos uma hora com dez contra eles e não é fácil. Merecemo-lo na primeira mão. Hoje, não. Temos de aceitá-lo, olhar em frente e ganhar a Bundesliga. Veremos no próximo ano o que faremos na Champions. Ganhá-la depende de pequenos detalhes e hoje não tivemos muita sorte, adiantou.

Comentadores do Twitter

A polémica foi tal que, para além das reações de outros jogadores e dirigentes de clubes (que surgiram rapidamente no Twitter, como as simples reticências de Piqué que bastaram para incendiar os adeptos madridistas), também algumas personalidades políticas sentiram necessidade de opinar sobre a decisão do árbitro. Gabriel Rufián, deputado da Esquerra Republicana de Catalunya no Congresso, escreveu uma curta declaração que lhe valeu mais de 3 mil retweets. Escreveu: “Os fora de jogo do Real Madrid são inconstitucionais.