Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Marcus Rashford: o rubi dos red devils com 19 no B.I. e nas costas

Há um novo herói em Manchester. E que novo que ele é

Sónia Santos Costa

Clive Mason

Partilhar


Nas bocas do mundo e nas wishlists de alguma equipas (rumores, rumores…) está este miúdo. 19 anos, como o número na sua camisola.

Marcus Rashford é inglês e avançado no Manchester United. Tem provado que o talento não escolhe idades e feito as delícias dos adeptos dos red devils. Mas o que há de tão especial neste menino?

Rashford é um jogador ofensivo, que atua preferencialmente como segundo avançado. Dono de uma capacidade de explosão rara em jogadores tão novos, o atleta tem faro para os golos, é ambicioso e tem sido sortudo nas finalizações.

Aprendeu o bê-á-bá na academia Fletcher Moss Junior, que também viu crescer Danny Welbeck. Este puto traz sonhos e uma vontade incansável de jogar - e, na sua idade, muito poucos se podem gabar dos seus feitos.

Pasito a Pasito...

A ascensão meteórica deste menino sorridente de Old Trafford merece uma cronologia detalhada.

A 8 de Agosto de 2015, ainda menor de idade, vestiu a camisola vermelha e defrontou o West Bromwich na 1ª jornada da liga sub-18 de Inglaterra. Tinha então 17 anos e bastaram poucos meses para o vermos a jogar e a marcar pela jogar pelos sub-21 dos Red Devils.

O próximo passo na agenda: chegar à equipa principal. E aconteceu, três meses depois, quando se estreou na Liga Europa - no final de fevereiro de 2016, sob as ordens de Louis van Gaal. No jogo contra os dinamarqueses do Midtjylland, o avançado assinou dois golos na vitória do Manchester United por 5-1. Uma ajuda preciosa na passagem da equipa aos oitavos de final da prova.

A estreia na Premier League não demorou a chegar. O adversário foi o Arsenal, mas o jovem não pareceu intimidado pelos rivais. Marcou dois golos e fez uma assistência nesta partida que terminou numa derrota dos gunners por 3-2.

Esta entrada com pé direito (que é o seu mais forte) tornou-o um dos principais nomes da equipa. A ovação dos adeptos no final desse jogo deitou por terra quaisquer dúvidas de que Rashford se acabaria por tornar na nova lenda do clube.

Faltava um passo para este menino, mas este não estava inteiramente nas suas mãos. Representar o seu país era a cereja no topo do bolo para a carreira tão curta mas tão brilhante de Rashford - e trazia consigo uns recordes que ambicionava. Acabou por ser um dos escolhidos de Roy Hodgson, selecionador inglês.

Fora da equipa britânica para o Euro 2016 ficaram nomes como Theo Walcott ou Jermain Defoe… Mas o miúdo não foi esquecido.

Quaisquer reservas que houvesse - motivadas, claro, pela tenra idade do jogador - foram apagadas pelo mesmo logo aos primeiros três minutos do jogo contra a Austrália (um amigável), o primeiro pela seleção inglesa. Três minutos e adeus dúvidas.

Um golo e o título de jogador mais novo de sempre a marcar pela seleção inglesa numa estreia (tinha exatamente 18 anos e 208 dias). Ainda mais surpreendente? Também se tornou o 2º goleador mais novo de sempre pela Inglaterra - ultrapassado apenas por Wayne Rooney.

José Mourinho, lapidador de pedras preciosas?

Este adolescente tem reunidas as caraterísticas para um futuro brlhante. Mas será que há espaço para ele?

Por enquanto, o Ibrahimovic é o número 1. O sueco de 35 anos não vai jogar para sempre, é claro, mas o United tenciona contar com ele durante os próximos dois anos.

Para além disso, existem ainda os reforços que vão chegar no Verão. Mourinho quer Antoine Griezmann and Romelu Lukaku.

Então, onde fica o puto no meio desta história com tantos protagonistas possíveis?

Já antes teve de lutar pelo seu lugar em campo, quando no início da temporada era tudo para o Ibra e para o Rooney. E agora, com este regime de semana sim, semana não, será que as suas capacidades estão a ser aproveitadas ao máximo? Parece não ser a hipótese ideal para um jogador que almeja à lista de melhores marcadores na Inglaterra.

O problema está nas mãos de José Mourinho. Usa o “testado e resultado” ou pode dar-se ao luxo de arriscar no talento deste jovem?

Marcus Rashford provou ser muito bom- mas pode precisar de outros palcos e de mais protagonismo para ascender a ótimo.

Quando vale este talento?

A Prime Time Sports e a Soccerexn elaboraram, no ano passado, uma lista dos jovens futebolistas mais valiosos da Europa. Nessa compilação (onde estão presentes os portugueses Renato Sanches,que arrecada um 3º lugar, e Rúben Neves, em 17ª posição) Rashford aparece em sétimo lugar, com um valor de cerca de €22,509 milhões

Partilhar