Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Romário e o Barcelona: “Ah, vão tomar no c...”

Romário foi o melhor jogador do Mundial-94 e quando voltou ao Barcelona, no verão, não gostou que os colegas o chamassem à atenção. E respondeu à letra

Expresso

Partilhar

Pergunta um: Quem ganhou o Mundial-94, nos EUA? Resposta: Brasil. Pergunta dois: Quem foi considerado o melhor jogador da prova? Resposta: Romário.

Foi por isso que, no verão de 1994, o baixinho brasileiro decidiu que ia aumentar as férias dadas pelo treinador do Barcelona, então Johan Cruyff, de uma semana para... um mês, de acordo com a história contada pelo próprio à ESPN brasileira.

Só que, quando Romário regressou à Catalunha, houve colegas que fizeram questão de dizer que não gostaram do atraso. “Quando cheguei lá, os jogadores tinham conversado com o Cruyff, porque queriam 'bater um papo' comigo por ter chegado atrasado. Mas o Cruyff disse que não achava boa idea, até porque no meu lugar teria feito algo parecido”, gracejou Romário.

E o goleador brasileiro respondeu sem pudor.

“Aí no primeiro dia de treino, vesti-me e atrás do vestiário havia um espaço lá que a gente aquecia e colocaram uns banquinhos e começou o papo. O Bakero, que era o capitão, depois o Zubizarreta, depois o Koeman, tinha o Stoichkov, o Laudrup, esses jogadores", explicou, referindo-se aos colegas que, na maioria, também tinham estado no Mundial com as respetivas seleções.

“Falaram uma porrada de merda e me deram a palavra: 'Bom, vamos lá: vocês, você e você saíram na primeira fase [do Mundial], então fora [da conversa]. Você foi eliminado por mim, você nem participou, Dinamarca se não me engano nem participou, Bulgária na terceira fase foi embora... Quero saber porque é que estou aqui a responder a alguma coisa. Vocês perderam, o ganhador aqui sou eu. Na verdade, pensei que essa reunião fosse de boas-vindas, de parabéns, agora querem satisfações minhas? Ah, vão tomar no cu”, recordou o ex-jogador.

Quem pode, pode.

Partilhar