Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Poiares Maduro: “Tomei várias decisões que desagradaram aos interesses fortes no futebol internacional”

O ex-ministro português e jurista de renome internacional tinha a missão de “reforçar a credibilidade e transparência da FIFA”, e com esse mandato afrontou figuras como um vice-primeiro-ministro russo, próximo de Putin, e um xeque do Koweit que é o homem mais forte no desporto da Ásia e da Arábia. Foi afastado do cargo de presidente do Comité de Governação da FIFA

Paulo Paixão

Miguel Poiares Maduro: colocado off side ao fim de ano

Foto Luís Barra

Partilhar

Na madrugada desta quarta-feira, Miguel Poiares Maduro devia ter apanhado um avião em Itália, onde reside, em direção ao Bahrain, para assistir ao 67º Congresso da FIFA (a federação internacional de futebol, que reúne as federações de todos os países do mundo onde o desporto-rei é praticado).

Maduro, professor universitário de Direito Internacional e de Direito da União Europeia, e mais conhecido em Portugal por ter sido ministro do Governo de Pedro Passos Coelho, iria àquele país árabe na qualidade de presidente do Comité de Governação da FIFA, um órgão independente criado há um ano, no rescaldo dos casos de corrupção nas instâncias dirigentes do futebol internacional, para promover a credibilidade e a transparência na FIFA.

Ontem (terça-feira) à noite o telefone tocou e Poiares Maduro ficou a saber que já não precisava de embarcar. Não será reconduzido no cargo, que ficará nas mãos do indiano Justice Mukul Mudgal.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)