Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

A Bundesliga está mais feminina com Bibiana

Bibiana Steinhaus é um nome a decorar: a alemã é a primeira mulher a arbitrar a Bundesliga

Cláudia Alves Fernandes

Bibiana Steinhaus vai apitar jogos da primeira divisão alemã

Martin Rose

Partilhar

Tem 38 anos, cabelos loiros e olhos azuis. Durante o dia, Bibiana Steinhaus policia a cidade de Hannover, onde vive, na Alemanha. Ao fim do dia, vai ajudar a pôr ordem noutros locais: dentro das quatro linhas. A alemã foi apresentada na sexta-feira pela Federação Alemã de Futebol como a primeira mulher a apitar jogos da Bundesliga.

A árbitra de 38 anos já era conhecida no país: jogou como defesa central, foi quarto árbitro de alguns jogos da Bundesliga, já arbitrou o Mundial feminino (de 2011 e 2015) e jogos da segunda divisão.

Agora Bibiana é um dos 24 nomes apresentados pela Federação para arbitrar na próxima época a Bundesliga: “O meu sonho sempre foi apitar os jogos do futebol profissional. Naturalmente que fico muito contente por esse sonho se tornar realidade”.

Howard Webb, ex-árbitro da Premier League e companheiro de Steinhaus, comentou estar em êxtase, pelo sucesso da namorada e disse ainda acreditar que a promoção de Bibiana à Bundesliga pode inspirar outras mulheres a chegar mais longe. À BBC Radio 5, Webb reconheceu a qualidade das mulheres também no futebol inglês: "Temos árbitras muito boas, em Inglaterra. Cada vez mais elas estão a aparecer e se tiverem capacidades, não deve haver diferença entre homens e mulheres".

Para já, a nova cara dos jogos da primeira liga alemã vai estar ocupada com outros campeonatos: o próximo desafio da árbitra, que vai apitar jogos da liga que tem sido vencida pelo Bayern de Munique nos últimos cinco anos, será a 1 de junho, quando Bibiana entrar em campo, em Cardiff, para apitar a final da Liga dos Campeões feminino. A Taça vai para França com certeza, já que o jogo se faz entre as francesas do Lyon e do Paris Saint-Germain.

Bibiana, Guardiola e o homem que não acredita que haja espaço para as mulheres no futebol masculino

Em outubro de 2014, Bibiana já conhecia as luzes dos holofotes e não pelas melhores razões. Quando servia de quarto árbitro a um jogo da Bundesliga, Pep Guardiola, o então treinador do Bayern, envolveu-se num confronto com Steinhaus, discutindo as suas decisões de arbitragem e colocando os braços à sua volta. Steinhaus apressou-se a retirar os braços de Guardiola. O treinador espanhol foi fortemente criticado na imprensa espanhola e alemã "pela conduta imprópria".

Um ano depois, em 2015, Bibiana era outra vez o centro das atenções. Num jogo da segunda divisão, a árbitra expulsou Kerem Demirbay, que na altura alinhava pelo Fortuna Dusseldorf. O jogador disse que "não havia espaço para mulheres no futebol masculino", ao contestar a decisão.

Mais tarde, Demirbay pediu desculpa, mas ainda assim foi punido com cinco jogos de suspensão e obrigadoa arbitrar um jogo de futebol feminino.