Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Presidente da Coreia do Sul quer Mundial de futebol de 2030 no nordeste asiático

Chefe de Estado Sul coreano pensa que, se a FIFA aceitasse esta proposta estaria “ajudaria a promover a paz na região”, já que a prova seria organizada em conjunto com a Coreia do Norte

Lusa

Getty

Partilhar

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, sugeriu esta segunda-feira a criação de um bloco regional de países do nordeste asiático, incluindo a Coreia do Norte, para acolher conjuntamente o Mundial de futebol de 2030.

Moon lançou a sua proposta durante um encontro com o presidente da FIFA, o suíço Gianni Infantino, que chegou a semana passada à Coreia do Sul para assistir à final do Mundial de sub-20, conquistado pela Inglaterra, segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

"Penso que ajudaria a promover a paz na região se os países do nordeste asiático, incluindo Coreia do Sul e Coreia do Norte, pudessem organizar conjuntamente um Mundial de futebol", disse o presidente sul-coreano, em declarações citadas pelo seu porta-voz, Park Soo-hyun.

Em resposta, e ainda segundo a Yonhap, Infantino afirmou que tal cenário traria "dificuldades", mas adiantou que a ideia em si "pode ser uma mensagem muito poderosa".

O líder da FIFA ofereceu-se, ainda assim, para falar da possibilidade com outros líderes do nordeste asiático, começando pelo chinês, com quem tem previsto reunir-se na presente semana.

Em 2002, a Coreia do Sul e o Japão organização conjuntamente o Mundial, que foi conquistado pelo Brasil, de Ronaldo, e no qual Portugal caiu na fase de grupos, face a Estados Unidos (2-3), Polónia (4-0) e Coreia do Sul (0-1).

No início do ano, a Argentina e o Uruguai já se propuseram organizar em parceria o Mundial de 2030, um século depois da primeira edição da prova, que decorrer em solo uruguaio, em 1930.