Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Real Madrid tenta demover Ronaldo da decisão de deixar Espanha

Dirigentes do Real Madrid têm esperança que o tempo e a atuação do clube possam acalmar os ânimos do jogador português, noticia a “Marca”. Ronaldo está “indignado” com a forma como está a ser tratado pela justiça espanhola

Maria João Bourbon

Partilhar

Em conversa com os dirigentes do Real Madrid, Cristiano Ronaldo mostrou-se “incomodado” e “indignado” pela forma como está a ser tratado pela justiça espanhola, na sequência da acusação formalizada pelo Ministério Público de Espanha de que terá defraudado as Finanças do país em 14,7 milhões de euros, entre 2011 e 2014.

A informação está a ser avançada pelo jornal espanhol “A Marca”, que adianta ainda que o jogador português tem a sua decisão tomada. E considera que está a ser apontado como exemplo de forma “injusta” e “desproporcional”, uma vez que diz ter pago eventuais erros cometidos no passado com o Fisco.

Mas os dirigentes do Real têm esperança que o tempo e a atuação do clube possam levar Ronaldo a reconsiderar a decisão que veem como drástica. Segundo “A Bola”, Ronaldo quer sair de Espanha imediatamente: o jogador já nem deverá regressar a Madrid quando deixar a Rússia, onde está a disputar a Taça das Confederações pela seleção nacional.

Se sair de Espanha, Ronaldo deverá procurar outras opções. A imprensa espanhola e internacional aponta o Manchester United e o PSG como os clubes europeus mais viáveis – ou seja, aqueles que provavelmente terão mais capacidade de acomodar o jogador, através de uma contratação que pode ascender aos 400 milhões de euros.

CR7 é acusado pelo Ministério Público de Espanha de ter defraudado as Finanças espanholas em 14,7 milhões de euros, em quatro delitos cometidos entre os anos fiscais de 2011 e 2014.

Segundo a investigação do Football Leaks, Ronaldo ter-se-á aproveitado da Tollin Associates LTD, estrutura societária criada em 2010 e domiciliada nas Ilhas Virgens Britânicas (da qual era sócio único), para ocultar rendimentos gerados em Espanha relacionados com direitos de imagem. Ronaldo terá simulado ceder os direitos de imagem a esta sociedade, que por sua vez entregou a sua exploração à sociedade irlandesa Multisports & Image Management (MIM) LTD, alegamente utilizada por outros jogadores agenciados por Jorge Mendes para fugir ao Fisco – Fábio Coentrão, Falcão, Di María e Ricardo Carvalho.