Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Amor ao Chelsea influenciou escolha de Terry pelo Villa

Depois de 22 anos ao serviço dos “blues”, o central assinou um contrato de um ano com o Aston Villa e alinha assim no segundo escalão, evitando um confronto direto com o antigo clube.

Expresso

Aston Villa FC

Partilhar

Um contrato de 60 mil libras semanais (perto de 70 mil euros), não é coisa de se deitar fora, mas John Terry assume que a escolha pela oferta do Aston Villa teve outros argumentos de peso. Alinhar no Championship, no segundo escalão inglês, foi uma delas, por assim evitar voltar a Stamford Bridge na qualidade de visitante.

“A ideia de jogar contra o Chelsea foi um bocado impossível de ultrapassar”, declarou o central de 36 anos esta segunda-feira durante a sua apresentação.

O foco, garante, está com a sua nova equipa: “Foram 22 anos e estou muito orgulhoso disso, desejo o melhor ao Chelsea na próxima época, mas agora os meus pensamentos estão a 100% aqui”, disse ainda.

O técnico Steve Bruce terá sido também fundamental a convencer o ex-capitão do Chelsea a mudar-se para Villa Park, perante várias ofertas de dentro e de fora de Inglaterra. De acordo com o jornal "The Guardian" terá sido em Portugal que o treinador convenceu Terry a juntar-se ao Aston Villa, no mês passado.

Agora, o central vai fazer as malas para se juntar ao resto da equipa, que está no Algarve a preparar a próxima época. O primeiro compromisso do campeonato está marcado para 5 de agosto, diante do Hull City, cujo comando passou de Marco Silva para Leonid Slutsky, na transição da temporada.

O Aston Villa “caiu” para a segunda divisão inglesa há duas épocas. No ano passado terminou o campeonato na 13ª posição.

Partilhar