Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Antero Henrique já foi às compras e trouxe Dani Alves no cesto

O diretor desportivo que o Paris Saint-Germain foi buscar ao FC Porto já está a mostrar serviço - ao que parece, Daniel Alves, um dos jogadores mais titulados de sempre, brasileiro que não renovou contrato com a Juventus, já está em França a fazer testes médicos

Diogo Pombo

Valerio Pennicino

Partilhar

Daniel Alves é um tipo especial.

O brasileiro tem tantos títulos conquistados quanto os anos contados na idade, que são 34. Está farto de ganhar canecos ou de ficar muito perto de os vencer, como na última época, em que foi até à final da Liga dos Campeões. É dos melhores amigos que Lionel Messi já teve em campo, porque lhe deu 37 golos a marcar. E é um jogador que, talvez, grande parte dos jornalistas gostariam de um dia entrevistar, porque não tem papas na língua, é articulado, pensa no que diz e pensa fora da caixa.

Outro dia, por exemplo, escreveu “é mentira” no Twitter, para responder a José Maria Bartomeu, presidente do Barcelona que alegou que o brasileiro saíra do clube devido a um problema pessoal, não relacionado com o futebol.

Por isso, diz-se, a Juventus não o quis aguentar por muito mais tempo. O brasileiro falava muito, não concordava com muitas coisas e, por maior que fosse o seu rendimento - que ainda é muito -, o melhor era deixá-lo partir.

E especulou-se e perguntou-se para onde iria um dos melhores laterais direitos que já jogou este jogo. Escreveu-se muito sobre a provável ida para o Manchester City, onde está Pep Guardiola, treinador com quem o brasileiro ganhou, e jogou, mais. Mas ele acabou em Paris.

Na cidade onde mora Antero Henrique.

O antigo diretor executivo do FC Porto, clube onde passou décadas e acabou em desavenças com Pinto da Costa, trocou os dragões pelo Paris Saint-Germain, este verão, para se tornar no novo diretor desportivo do clube (e substituir, já agora, Patrick Kluivert).

O português, presumivelmente, fez contactos, falou com pessoas, multiplicou-se em telefonemas e sentou-se em reuniões para continuar com a tradição no PSG, desde que o clube está nas mãos dos qataris - e, logo, de muito dinheiro.

Havia euros e margem para contratar excelentes jogadores, que costumam ser caros e receber salários ainda mais onerosos.

E a primeira compra que Antero Henrique é Daniel Alves. O lateral direito cheio de medalhas de vencedor em casa, que se vai juntar a uma equipa já cheia de estrelas e que, mais uma vez, parece estar a querer contratar mais estrelas tentar mais uma vez. O quê? Formar uma equipa galática, que ganhe tudo em França e faça figura na Liga dos Campeões.

Partilhar