Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Abdelhak Nouri: jogador do Ajax sofre paragem cardíaca e fica com danos cerebrais permanentes

Abdelhak Nouri é um miúdo que na semana passada caiu inanimado no relvado, durante um jogo particular do Ajax. Esta quinta-feira, o clube anunciou que o jogador sofreu danos cerebrais permanentes. Nouri tem 20 anos e ia com pouco 15 jogos feitos pelo Ajax

Diogo Pombo

Dean Mouhtaropoulos

Partilhar

É sábado, oito de julho, o Ajax saiu de Amesterdão e está na Alemanha, com os jogadores no campo e a jogarem contra o Werder Bremen. O ritmo é de pré-época, o jogo é particular. Quando o relógio marca 73 minutos, Abdelhak Nouri cai no relvado, do nada. Os médicos do clube holandeses urgem-se a ir ao encontro do jogador. Ele está inconsciente, tentam reanimá-lo.

Um helicóptero aterra em campo para transportar o jogador para um hospital. A partida acaba ali.

É quinta-feira, 13 de julho, e o Ajax publica um comunicado no site oficial: “O diagnóstico foi feito, há muitas partes do cérebro do Nouri que não estão a funcionar e as hipóteses de recuperação são quase nulas. Tudo isto se deve, provavelmente, ao corte do fluxo de oxigénio para o cérebro, depois de o médio ter colapsado durante o jogo”.

Antes, na última segunda-feira, o Ajax anunciara que o coração de Abdelhak Nouri, ou Appie, como é apelidado, parecia não ter sofrido quaisquer danos. O jogador estava internado nos cuidados intensivos de um hospital em Innsbruck, na Alemanha.

Abdelhak Nouri nasceu em 1997, tem 20 anos e esta seria a segunda temporada na equipa principal do clube com mais títulos na Holanda. A época passada, o médio esteve em 15 jogos, marcando um golo.

Edwin Van der Sar, antigo guarda-redes e, hoje, diretor executivo do Ajax, escreveu, via comunicado, que “esta é a pior mensagem possível, é terrível”:

“Estamos com os seus pais, os irmãos e os familiares. O sofrimento não é só deles. Este golpe também nos atingiu muito no Ajax, apesar de, desde o início, termos considerado este cenário. O Abdelhak é um grande talento, mas, infelizmente, nunca saberemos até onde a sua estrela poderia ter chegado, se isto não tivesse acontecido.”