Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ronaldo em silêncio à saída, falou um assessor: jogador já foi ouvido por suspeitas de fraude fiscal

Cristiano Ronaldo foi ouvido esta manhã em tribunal por suspeita de fraude fiscal. O jogador acabou por não prestar declarações aos jornalistas à porta do tribunal, em Madrid. Ao contrário do que se esperava, foi um assessor de Ronaldo que falou aos repórteres no local

Partilhar

Após ter sido ouvido durante uma hora e meia, Cristiano Ronaldo abandonou o Tribunal de Pozuelo de Alarcón, em Madrid, sem prestar nenhuma declaração aos jornalistas.

Ao início da manhã, o jornal a “Marca” garantia que o internacional português ia falar no final do interrogatório - tinha até sido montado um púlpito para esse efeito. Mas tal não veio a acontecer. Neste momento, ainda não se sabe os motivos do recuo de Cristiano Ronaldo.

Durante a audiência, conta o desportivo espanhol, Cristiano Ronaldo terá dispensado a possibilidade de recorrer a um tradutor espanhol, para melhor se explicar.

No final da audiência, CR7 saiu pela garagem do tribunal, de forma a não ser interpelado pelos meios de comunicação - já à entrada o jogador português tinha “fintado” os jornalistas presentes.

Iñaki Torres, responsável de comunicação da Gestifute (empresa de Jorge Mendes), veio comunicar à entrada do tribunal que CR7 não ia falar aos jornalistas - sendo vaiado por alguns dos presentes - e garantiu que até ao final da manhã seria enviado um comunicado às redações sobre o interrogatório decorrido.

Torres assegurou que “a audiência correu bem e que está tudo em ordem” com Cristiano. O futebolista foi ouvido por suspeitas de ter defraudado o fisco espanhol em 14,7 milhões de euros, relativos a direitos de imagem, entre 2011 e 2014.

Segundo a lei espanhola, a pena mínima para o delito de que o desportista é suspeito é de sete anos.

Partilhar