Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ministro das Finanças francês já esfrega mãos com impostos de Neymar

“Se Neymar chega a um clube francês, então o ministro das Finanças congratula-se com os impostos que pagará em França”, diz Gérald Darmanin, obviamente satisfeito com mais esta fonte de receitas

Lusa

MARTIN BUREAU/AFP/GETTY

Partilhar

O ministro das Finanças francês congratulou-se esta quinta-feira com o impacto fiscal que terá a transferência do futebolista brasileiro Neymar do FC Barcelona para o Paris Saint-Germain, que vai acionar a cláusula de rescisão de 222 milhões de euros.

"Se Neymar chega a um clube francês, então o ministro das Finanças congratula-se com os impostos que pagará em França", disse Gérald Darmanin, numa entrevista à estação de rádio France Inter.

Segundo um cálculo publicado pelo jornal “Le Figaro”, a chegada de Neymar ao Paris Saint-Germain permitirá às finanças públicas francesas encaixarem 300 milhões de euros em cinco anos, 100 deles referentes aos 222 milhões da cláusula de rescisão.

"É melhor que um jogador pague os seus impostos em França do que noutro país", referiu Darmanin, recusando confirmar os números publicados pelo “Le Figaro”.

Depois da realização de exames médicos no Porto, na quarta-feira, Neymar deverá chegar esta quinta-feira a Paris. A celebração de contrato e a apresentação à imprensa deverão realizar-se na sexta-feira.