Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

O dia em que Bielsa usou três guarda-redes num jogo (dois nunca tinham calçado luvas)

O conhecido treinador argentino, que agora orienta os franceses do Lille, teve de improvisar quando o guarda-redes foi expulso (por atirar a bola à cabeça do adversário) e já tinha feito todas as substituições possíveis na primeira parte

João Santos Duarte

Emilio Andreoli

Partilhar

El Loco, um dos nomes pelos quais Marcelo Bielsa também é conhecido pelos fãs do desporto-rei, pode juntar mais uma história à longa lista de episódios mais ou menos insólitos que marcam a sua carreira. Se bem que, desta vez, metade da história se deva ao infortúnio.

O Lille jogava fora com o Estrasburgo, num encontro a contar para a segunda jornada do campeonato francês, e Bielsa esgotou todas as três substituições logo na primeira parte. Uma situação altamente invulgar, que resultou do azar com as lesões que se abateu sob a equipa. Logo aos 12 minutos o médio Thiago Mendes teve de ser substituido por lesão. Apenas sete minutos depois, o mesmo aconteceu com o defesa direito Malcuit.

Bielsa ficava apenas com uma substituição possível, e acabou por usá-la ainda antes do árbitro apitar para o intervalo. Decidiu tirar de campo o defesa Balla Toure, que apenas 5 minutos antes tinha levado o amarelo. Mas o técnico estava longe de imaginar o que iria acontecer na segunda parte.

Corria o minuto 63 quando o guarda-redes do Lille, Maignan, se desentendeu com o avançado da equipa do Estrasburgo e perdeu a cabeça, atirando-lhe a bola à cara. Resultado: vermelho direto mostrado pelo árbitro. Sem mais substituições possíveis, e a empatar fora, Bielsa optou por abdicar do ataque, e deu as luvas ao avançado De Preville. Ainda aguentou quase 10 minutos com a baliza inviolável, mas um homem programado para marcar não é feito para defender e aos 74 minutos o Estrasburgo adiantou-se facilmente no marcador.

A perder, o técnico argentino decidiu então voltar a colocar o seu avançado à frente, e passou as luvas para o capitão e defesa Amadou, o terceiro jogador a ir à baliza no mesmo jogo. O resultado final ficaria em 3-0 para o Estrasburgo, com a equipa a beneficiar ainda de um penalty. E, verdade seja dita, Amadou não esteve muito longe de o defender.