Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Treinador da Juventus critica videoárbitro: “Ficamos dez horas no estádio, a comer amendoins, com uma ação a cada quarto de hora”

O videoárbitro já está a ser testado em Itália, mas Massimiliano Allegri não está muito contente com o resultado da experiência

Lusa

Massimiliano Allegri, treinador da Juventus

Gabriele Maltinti/Getty

Partilhar

O treinador da Juventus, Massimiliano Allegri, demonstrou no domingo algum ceticismo face ao uso do videoárbitro (VAR) no futebol e, citando como o exemplo o basebol, disse temer que os adeptos "fiquem dez horas nos estádios, a comer amendoins".

"[O videoárbitro] é usados nos casos em que as decisões são subjetivas e, na minha opinião, isso não é bom para o futebol", afirmou Massimiliano Allegri, depois do empate 2-2 da Juventus em casa do Atalanta.

O jogo entre a Juventus e o Atalanta foi marcado por duas intervenções do VAR, primeiro com a anulação de um golo à formação de Turim e depois na atribuição de um penálti a seu favor, a castigar mão de um jogador da casa.

"Porque, de outra forma, será necessário falar de falhas intencionais e de jogo efetivo. E assim, o futebol vai tornar-se como basebol nos Estados Unidos, em que ficamos dez horas no estádio, a comer amendoins, com uma ação a cada quarto de hora", disse Allegri.

No início da época, o capitão e guarda-redes da Juventus Gianluigi Buffon também tinha manifestado dúvidas ao videoárbitro, comparando o futebol não com o basebol, mas com o polo aquático, em que as paragens de jogo são frequentes.