Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Atlético de Madrid, Juventus ou Inter? China, diz Oscar: “São ofertas que os jogadores não conseguem recusar”

Aos 26 anos, Oscar abandonou o Chelsea - e a Europa - e está a jogar nos chineses do Shanghai SIPG: "Tomei a minha decisão a pensar mais na minha família do que na minha carreira"

Expresso

Oscar tem 26 anos e está na China desde o início de 2017

Visual China

Partilhar

Foi uma transferência que chocou o mundo do futebol. Depois de ter chegado à Europa, em 2012, proveniente do Internacional, para jogar no Chelsea, Oscar decidiu mudar-se... para a China.

O internacional brasileiro de 26 anos está no Shanghai SIPG desde o início de 2017 - foi comprado por €70,5 milhões - e explicou, em entrevista ao "The Guardian", porquê (um salário de €22 milhões por ano ajuda...).

A razão da mudança para a China

"Todos os jogadores de futebol, ou todas as pessoas que trabalham, querem ganhar dinheiro para ajudar as suas filhas. Vim de uma zona muito pobre do Brasil. Não tínhamos nada. Isto que consegui é fruto do meu trabalho, porque o conquistei. Da mesma forma que cim para cá, poderei voltar à Europa. Seja qual for a decisão que tomar, alguém irá falar bem ou mal.

Todos os jogadores estrangeiros que vêm para cá estão num nível muito alto. A China tem um poder financeiro incrível e às vezes há ofertas que os jogadores não conseguem recusar. Mas, como vimos com o Paulinho a ir para o Barcelona, os jogadores da nossa equipa, como eu, o Hulk e o Elkeson, têm qualidade para voltar para a Europa".

As ofertas que recusou para ir para a China

"Quando estava a negociar com o Shanghai, também estava a negociar com grandes clubes europeus. Havia o Atlético de Madrid, para onde estive quase a ir. Gostava muito deles e do que me estavam a oferecer. Mas também havia a Juventus, o Inter e o AC Milan. Tinha algumas opções, mas optei pelo Shanghai. Tomei a minha decisão a pensar mais na minha família do que na minha carreira. Mas ainda sou novo e posso voltar à Europa."

O regresso à Europa

"Espero que daqui a dois ou três anos, ou quando o meu contrato aqui acabar e tiver ajudado a equipa a ganhar títulos, possa voltar para um grande clube europeu, porque gosto mesmo é de jogar ao mais alto nível".

O futuro do futebol chinês

"É quase impossível a Superliga chinesa atingir o nível da Liga inglesa. Em Inglaterra todas as equipas da Premier League são muito boas, por isso é que é muito difícil atingir esse nível.

Há aqui alguns jovens com muito talento, mas tanto o Shanghai SIPG como a China precisam de mais jovens jogadores. No Brasil, começamos a jogar num campeonato de alto nível logo com 13 ou 14 anos. Na China só começam aos 18 ou 19 anos. Têm de começar mais cedo para desenvolverem mais talento. Há muita gente na China, por isso deve haver mais talento."