Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Playoffs. Desde 2004, eles têm-se visto gregos

A seleção helénica chegou aos playoffs, mas não parece que vá passar daí. Na quinta-feira à noite, perdeu por 4-1 com a Croácia

Expresso

Srdjan Stevanovic

Partilhar

2004 marcou um pico e um queda abrupta para a seleção grega de futebol. Nesse ano, conseguiram o título de campeões europeus, mas desde então as grandes competições internacionais descarrilaram para a equipa helénica.

A seleção grega falhou a classificação para o Mundial de 2006, falhou o Europeu de 2008, não passou da fase de grupos no Mundial de 2010, falhou a classificação para o Europeu de 2012, chegou aos oitavos no Mundial de 2014 e falhou ainda o Europeu em França em 2016.

Pelo meio, houve derrotas um pouco vergonhosas para o currículo: em 2016, quando se tentava classificar para o Europeu, perdeu por duas vezes… com as Ilhas Faroé.

Este ano, a seleção helénica chegou aos playoffs, mas não parece que vá passar daí. Na quinta-feira à noite, perdeu por 4-1 com a Croácia, na primeira mão dos playoffs para o Mundial de 2018.

Longe vão os tempos em que a seleção grega defendia como uma fortaleza e era letal sempre que chegava à baliza dos seus adversários. Era um futebol aborrecido, lembrava o “Guardian” na quinta-feira, mas era um futebol que ganhava.

No domingo, os gregos voltam a jogar com os croatas, mas, à partida, o resultado da primeira mão será difícil de reverter. Para piorar: Samaris saiu lesionado do jogo de ontem aos 63 minutos.