Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

O melhor marcador da Europa em 2016/17 recebeu a (quarta) Bota de Ouro: “Nunca me considerei um avançado”

Lionel Messi recebeu a sua quarta Bota de Ouro, já que foi o melhor marcador dos campeonatos europeus em 2016/17, com 37 golos marcados (em 34 jogos) - mais três do que o sportinguista Bas Dost

Mariana Cabral

Uma, duas, três, quatro: aos 30 anos, Lionel Messi conquistou a quarta Bota de Ouro

JOSEP LAGO/GETTY

Partilhar

Quando um tipo que se sagra o melhor marcador dos campeonatos europeus pela quarta vez diz que não é propriamente um avançado, o adepto comum torce o nariz. Então mas ele não está farto de marcar golos?

Está - e esta época, por exemplo, já lá vão 16 em 19 jogos. E, em toda a carreira no clube, são 523 golos em 602 jogos.

Mas a verdade é que ele tem toda a razão quando nos diz isto: “Sempre disse que nunca me considerei um avançado, mas fui melhorando e crescendo, acumulando coisas novas ao meu jogo e evoluindo. Cada vez gosto mais de ser jogador”.

É por isto que Lionel Messi, o melhor marcador da Europa em 2016/17, com 37 golos marcados em 34 jogos na Liga espanhola, é muito mais do que um avançado - não só é o 'nove' do Barcelona, como o '10' da equipa (e da Argentina mais ainda...), porque é o mais influente não só na finalização, junto à área, como na criação de oportunidades de golo, longe dela.

Como admitiu Luis Suárez, que recebeu a Bota de Ouro na época passada (marcou 40 golos), e, esta tarde, entregou-a ao colega: “Ele espanta-me sempre, porque em todos os jogos faz coisas diferentes, coisas novas”.

Com Iniesta e Busquets na assistência, o “baixinho” - como lhe chamou Jorge Jesus - aproveitou a ocasião para agradecer aos colegas pelo quarto troféu. "Os prémios individuais vêm do coletivo e se o coletivo não está bem então é difícil, portanto é um prémio de todos", disse Messi.

Questionado sobre o último jogo do Barcelona, frente à Juventus, em que começou no banco, o argentino explicou a necessidade de repousar para controlar a fadiga e ter mais rendimento. "Gosto de jogar sempre, de estar lá dentro, mas percebo que o ano é muito longo e as épocas são cada vez mais duras, por isso tenho de me cuidar", disse o goleador, que marcou em 2016/17 mais três golos do que Bas Dost (Sporting) e mais seis do que Aubameyang (Borussia de Dortmund).

Com este troféu, Messi alcança Cristiano Ronaldo, o jogador que tinha mais Botas - também quatro -, sendo que, em 2016/17, o capitão português foi menos concretizador do que é habitual na Liga espanhola, marcando 25 golos.

Lionel Messi, vencedor da Bota de Ouro 2016/17, recebe o troféu das mãos de Luis Suárez, vencedor em 2015/16

Lionel Messi, vencedor da Bota de Ouro 2016/17, recebe o troféu das mãos de Luis Suárez, vencedor em 2015/16

JOSEP LAGO

Lista dos vencedores da Bota de Ouro, prémio para o melhor marcador dos campeonatos europeus, criado em 1967/68

Época - Jogador - Nacionalidade - Golos marcados - Clube - País do clube
1967/68 EUSÉBIO, POR 42 BENFICA, POR
1968/69 Petar Jekov, Bul 36 CSKA Sófia, Bul
1969/70 Gerd Müller, RFA 38 Bayern Munique, RFA
1970/71 Josip Skoblar, Jug 44 Marselha, Fra
1971/72 Gerd Müller, RFA 40 Bayern Munique, Ale
1972/73 EUSÉBIO, POR 40 BENFICA, POR
1973/74 Hector Yazalde, Arg 46 SPORTING, POR
1974/75 Dudu Georgescu, Rom 33 Dínamo Bucareste, Rom 1975/76 Sotiris Kaiafas, Gre 39 Omonia Nicósia, Chp
1976/77 Dudu Georgescu, Rom 47 Dínamo Bucareste, Rom 1977/78 Hans Krankl, Aut 41 Rapid Viena, Aut
1978/79 Kees Kist, Hol 34 AZ Alkmaar, Hol
1979/80 Erwin Vandenbergh, Bel 39 Lierse, Bel
1980/81 Georgi Slavkov, Bul 31 Botev Plovdiv, Bul
1981/82 Wim Kieft, Hol 32 Ajax, Hol
1982/83 FERNANDO GOMES, POR 36 FC PORTO, POR 1983/84 Ian Rush, Gal 32 Liverpool, Ing
1984/85 FERNANDO GOMES, POR 39 FC PORTO, POR 1985/86 Marco van Basten, Hol 37 Ajax, Hol
1986/87 Rodion Camataru, Rom 44 Dínamo Bucareste, Rom Anton Polster, Aut 39 (a) Áustria Viena, Aut
1987/88 Tanju Colak, Tur 39 Galatasaray, Tur
1988/89 Dorin Mateut, Rom 43 Dínamo Bucareste, Rom 1989/90 Hugo Sanchez, Mex 38 Real Madrid, Esp Hristo Stoichkov, Bul 38 CSKA Sófia, Bul
1990/91 Darko Pancev, Jug 34 Estrela Vermelha, Jug
1991/92 Ally McCoist, Esc 34 Glasgow Rangers, Esc
1992/93 Ally McCoist, Esc 34 Glasgow Rangers, Esc
1993/94 David Taylor, Ing 43 Porthmadog, Gal
1994/95 Arsen Avetisyan, Arm 39 Homenetmen, Arm
1995/96 Zviad Endeladze, Geo 40 Margveti, Geo
1996/97 Ronaldo, Bra 34 (b) FC Barcelona, Esp
1997/98 Nikos Machlas, Gre 34 Vitesse, Hol
1998/99 Mário Jardel, Bra 36 (c) FC PORTO, POR
1999/00 Kevin Phillips, Ing 30 Sunderland, Ing
2000/01 Henrik Larsson, Sue 35 (c) Celtic, Esc
2001/02 Mário Jardel, Bra 42 SPORTING, POR
2002/03 Roy Makaay, Hol 29 Deportivo, Esp
2003/04 Thierry Henry, Fra 30 Arsenal, Ing
2004/05 Diego Forlan, Uru 25 Villarreal, Esp Thierry Henry, Fra 25 Arsenal,Ing
2005/06 Luca Toni, Ita 31 Fiorentina, Ita
2006/07 Francesco Totti, Ita 26 As Roma, Ita
2007/08 CRISTIANO RONALDO, POR 31 Manchester United, Ing
2008/09 Diego Forlan, Uru 32 Atlético Madrid, Esp
2009/10 Lionel Messi, Arg 34 FC Barcelona, Esp
2010/11 CRISTIANO RONALDO, POR 40 (c) Real Madrid, Esp 2011/12 Lionel Messi, Arg 50 (c) FC Barcelona, Esp
2012/13 Lionel Messi, Arg 46 (c) FC Barcelona, Esp
2013/14 CRISTIANO RONALDO, POR 31 Real Madrid, Esp
2014/15 CRISTIANO RONALDO, POR 48 Real Madrid, Esp
2015/16 Luis Suárez, Uru 40 Barcelona, Esp

Legenda:
(a) -
O prémio foi também entregue a Anton Polster, já em 2007, devido às suspeitas de manipulação dos golos de Rodion Camataru, autor de 20 golos nas últimas seis jornadas.
(b) - A partir de 1996/97, o prémio passou ser atribuído por pontos. Os golos dos principais campeonatos (primeiro ao oitavo do "ranking" da UEFA) passaram a valer dois pontos, os de "segundo nível" (nono ao 21.º) 1,5 e os outros apenas um.
(c) - Também foi o melhor marcador da temporada em termos absolutos.