Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

IFAB admite dificuldades com o videoárbitro e propõe disponibilizar imagens nos ecrãs dos estádios

International Football Association Board garante que já estão a ser pensadas novas medidas para aumentar a eficiência do VAR, como a disponibilização das imagens nos ecrãs dos estádios

Expresso e Lusa

Partilhar

O International Football Association Board (IFAB), órgão que regula as leis de jogo no futebol, reconheceu esta quinta-feira que o início do vídeoárbitro (VAR) está a ser difícil e que são necessárias melhorias.

O secretário do IFAB, Lukas Brud, explicou, após um workshop que reuniu representantes de Alemanha, Itália, Portugal, Bélgica, Holanda, Polónia, EUA, Austrália, Coreia do Sul, China, República Checa, Inglaterra e Espanha, que a "grande dificuldade" do VAR até ao momento, em vários campeonatos, é o de não se saber ainda muito bem quando é que o árbitro assistente deverá intervir.

"Estamos a tentar algo novo. Como nenhum árbitro quer cometer um erro, eles preferem consultar novamente o assistente de vídeo, mais do que uma vez. Temos de trabalhar na harmonização internacional, é uma questão de treino e de experiência", afirmou, citado pela revista alemã "Kicker".

Ou seja, o VAR tem sido chamado a intervir demasiadas vezes, com a regulação da sua intervenção a poder ser mudada em breve, para inverter "uma decisão clara e obviamente errada".

Questionado sobre a falta de acesso às imagens dos lances por parte dos espetadores presentes nos estádios, Brud admitiu que a IFAB vai permitir "uma pequena mudança nesta área", de modo a permitir a difusão dos lances polémicos nos ecrãs dos recintos de futebol.

O sistema de vídeoárbitro foi implementado esta época em Portugal, Alemanha e Itália, tendo o antigo chefe do centro de controlo do VAR na liga alemã, Hellmut Krug, sido despedido em novembro, por alegadamente ter favorecido o Schalke 04.

A Liga Espanhola de futebol também já anunciou a utilização do sistema a partir da próxima temporada.