Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

MP espanhol pede dois anos de prisão para Rúben Semedo

Ex-jogador do Sporting a jogar no Villarreal é acusado de ter ameaçado com uma arma de fogo o funcionário da discoteca, 'Los Hechos', em Valencia, ato que levou à sua detenção em novembro. Rubén Semedo, segundo a vítima, avisou que voltaria se fosse denunciado à polícia

Isabel Paulo

Ex-jogador do Sporting pode apanhar dois anos de prisão

JOSÉ COELHO

Partilhar

O jornal Las Províncias revela que o Ministério Público espanhol pede dois anos de pena de prisão para Rúben Semedo, futebolista português, a jogar atualmente no Villarreal. O ex-jogador do Sporting é acusado de ter ameaçado com uma pistola o funcionário de uma discoteca, em Valência, por ter recusado abandonar o local após a hora de encerramento.

A ameaça terá ocorrido a 19 de dezembro, já na rua, após Semedo ter feito uma espera, no interior de um Mercedes, estacionado nas imediações da Praça de Espanha, ao empregado com quem se desentendera. Segundo o MP, citado pelo Las Províncias, o futebolista aproximou-se e sacou de uma pistola que levava escondida debaixo da camisa, e apontou-a ao pescoço da vítima para o atemorizar.

O jornal avança que Rúben Semedo terá avisadoo funcionário da discoteca que se chamasse a polícia “voltaria à sua procura”. No mesmo dia o jogador seria detido para prestar declarações. O MP considera que a ameaça enquadra-se num delito grave, sujeito a pena de dois anos de prisão, sendo ainda pedida uma ordem de interdição que impeça o futebolista de se aproximar da vítima a menos de 100 metros ou do seu local de trabalho.

O incidente não será o primeiro protagonizado por Semedo, referindo o jornal espanhol que o jogador já fora investigado por outras supostas ameaças num espaço de diversão noturna na zona de Juan Llorens, também por alegada intimidação com uma arma de fogo, ou que simulou levar por debaixo do equipamento. A suposta arma não foi, contudo, encontrada pela Polícia Nacional.

Em novembro, à data do incidente, o jogador que no ano passado rendeu ao Sporting €14 milhões não estava convocado por se encontrar lesionado.

O jornal espanhol La Provincia conta que Rúben Semedo se recusou a abandonar o local à hora de encerramento do estabelecimento e que encostou a arma ao pescoço de um funcionário. O funcionário terá tentado chamar a polícia, ao que o futebolista de 23 anos respondeu: “Se chamares a polícia, eu volto”.

O incidente terá ocorrido a 19 de novembro de 2017. A justiça espanhola pede dois anos de prisão para o antigo jogador do Sporting. Citado pelo Record, o seu empresário Cátio Baldé diz que o jogador "não usa armas".