Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Beckham já tem uma equipa

A equipa de futebol criada pelo ex-internacional inglês David Beckham em Miami foi autorizada a competir no campeonato da Liga norte-americana de futebol (MLS), foi anunciado em conferência de imprensa

Lusa

Partilhar

O clube, cuja ideia surgiu a Bekham há mais de quatro anos, após ter jogado vários anos na MLS ao serviço dos Los Angeles Galaxy, não tem ainda um nome, um emblema ou uma data definitiva de quando começará a jogar, mas o anúncio confirma o regresso da principal divisão norte-americana a Miami, que não está representada desde 2001.


"Trazer um clube da MLS para Miami foi uma enorme jornada", explicou o antigo internacional inglês, de 42 anos, em conferência de imprensa.


O 'mayor' do distrito de Miami-Dade, Carlos Gimenez, destacou o "longo tempo de espera" para a aprovação da equipa, que faz parte do plano de expansão da principal divisão.


Para a aprovação da equipa, Beckham e os sócios tiveram de desembolsar 25 milhões de dólares para garantir o direito a um 'franchise' da MLS, escolhendo a cidade de Miami em 2014.


O emblema de Miami será o 25.º a entrar na competição, depois da incorporação de uma formação do Nashville.


O estádio do clube terá capacidade para 25 mil lugares e estará localizado no distrito de Overtown, depois de Beckham ter adquirido um terreno no início de 2017, onde ficarão instalados também um centro de treinos e uma academia de formação.


"O nosso manifesto para os adeptos em Miami e em todo o mundo é simples: a vossa equipa vai sempre querer fazer-vos orgulhosos no campo, o nosso estádio será um sítio que quererão visitar, e o nosso impacto na comunidade e na juventude da Florida do Sul vai ser profundo", explicou Beckham.


A entrada do antigo internacional inglês, ex-jogador de Manchester United, Real Madrid ou Paris Saint-Germain, no futebol norte-americano foi recebida com bons olhos pela MLS, que procura maior exposição mediática à escala global para a competição.


David Beckham somou 115 internacionalizações pela Inglaterra ao longo da carreira, na qual passou cinco anos nos Los Angeles Galaxy, de 2007 a 2012, tendo sido duas vezes campeão dos Estados Unidos, antes de acabar no PSG, em 2013, depois de surgir no Manchester United e ter jogado pelo Real Madrid, somando dezenas de títulos coletivos e individuais.

Lusa