Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

"O Renato está mais afetado do que eu pensava. Ele achava que ia para o United, Chelsea ou PSG"

Em entrevista ao "Times", Paul Clement, antigo treinador do Swansea, diz que o problema do português é psicológico e não técnico

Expresso

Athena Pictures

Partilhar

Paul Clement foi treinador de Renato Sanches durante um breve período, mas os três meses em que liderou o português no Swansea antes de ser despedido foram suficientes, diz ele, para fazer um diagnóstico psicológico.

"Acho que ele não estava muito interessado em vir para o Swanswa. Ele achava que ia para o Manchester Untied, Chelsea ou PSG. Mas o Bayern disse-lhe para não ir para esses clubes, porque também não iria jogar. E, quando chegou, estava bem mais afetado do que pensava. Foi mesmo muito triste, porque ele era um puto que parecia carregar o peso do mundo nos ombros", disse o técnico em entrevista ao "Times".

Clement garante, no entanto, que havia dois Renato Sanches, o dos treinos e o dos jogos - e um não tinha nada a ver com o outro. "Ele era o melhor. Fazia o que mais nenhum outro fazia, porque tem força, consegue ultrapassar os adversários e rematar. Só que, depois, nos jogos, as decisões que ele tomava... Rematar a 40 metros... Ele queria agradar a toda a gente, mas também mostrar que toda a gente estava enganada. Os outros jogadores começaram a questionar-se: "Ele joga assim e eu não jogo?".