Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Siqueira sobre Jesus: “A primeira semana com ele foi uma maravilha. Na semana seguinte, puxa...”

Em entrevista ao jornal O JOGO, o lateral admite que foi contactado pelo técnico leonino para ir para o Sporting, mas a ligação sentimental ao Benfica acabou por falar mais alto. Reconhece também que levou "duras" do treinador

Hugo Miguel Ferreira

Aitor Alcalde Colomer

Partilhar

Guilherme Siqueira não esquece a sua passagem pelo SL Benfica, nem o seu ex-treinador Jorge Jesus. O lateral de 31 anos confessou que o atual técnico do Sporting chegou a contactá-lo para reforçar os leões. “Foi apenas uma ligação mas seria muito difícil aceitar ir para outro grande de Portugal (...) ganhei títulos no Benfica e criei fortes laços com os adeptos, seria difícil jogar noutro clube”.

Ainda sobre Jorge Jesus, Siqueira admira o seu ex-treinador e reconhece que este potenciou as suas qualidades no Benfica, mas que levou alguns puxões de orelhas. “Na primeira semana foi uma maravilha, com muitos elogios, mas na semana seguinte… puxa, começaram as chamadas de atenção. Ao ponto de me questionar se ele gostava daquilo que eu fazia”.

Uma época de sonho e desilusão

Siqueira admite ter vivido uma das suas mais intensas épocas quando serviu o clube da luz em 2013/14. O brasileiro jogou 33 jogos e conquistou três títulos nacionais: Campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga, tendo sido a derrota na final da Liga Europa o pior momento, assim como o mais doloroso, literalmente.

“Voltei de Turim ajoelhado no avião”. O brasileiro explicou que num choque com Oblak sofreu “uma joelhada no ânus” e tinha “dores insuportáveis”, mas que o mister lhe explicou assim: “Siqueira isto é a final da Liga Europa, um momento importante, tens de voltar para o campo”.

Já no avião de volta quem disse 'puxa' foi Jorge Jesus que depois de ter visto o glúteo do jogador completamente negro admitiu não ter noção que a pancada tinha sido assim tão forte. “Acreditem, não me conseguia sentar.” revelou o jogador.

O momento dos três grandes

Sobre o momento atual dos três grandes, Siqueira acredita que o Benfica pode chegar ao Pentacampeonato. “O Benfica já sabe jogar este tipo de partidas, isso pode jogar a favor da equipa, é a que está melhor preparada para esta fase final”. Por outro lado, o brasileiro destacou Brahimi e Alex Telles no FC Porto: “Sempre disse ao Brahimi que ele ia chegar a um grande e Alex Telles tem boa batida de bola, é inteligente e tem boa visão de jogo, tem capacidade para chegar à seleção”. Por fim, admite estar a torcer pelo seu ex-clube na próxima eliminatória frente ao Sporting CP: “O Atlético vai entrar com tudo porque quer a Liga Europa. Ficarei a torcer pelo Atlético de Madrid”.

Regresso ao relvados

Aos 31 anos, Siqueira afirma ter “muita lenha para queimar” e que já recebeu algumas “propostas interessantes”.
Por enquanto, encontra-se a recuperar de uma longa lesão ao tornozelo, mas dentro de três meses estará apto para voltar aos relvados. E é só nessa altura que irá decidir qual a melhor opção para a sua carreira, sendo que preferia manter-se pelo velho continente. “Não fecho a porta ao Brasil, embora esteja em segundo plano, pois o meu desejo é jogar na Europa mais alguns anos”, confessou.