Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Há homens que precisam de coroa para ser realeza. A outros basta a forma como pisam o relvado. Podem não ser reis mas somos seus súbditos

Bruno Vieira Amaral explica como Espanha, “que tinha passado décadas a tentar arrombar a porta do castelo, descobriu com Iniesta que bastava bater à porta, pedir licença, agitar o estandarte e comportar-se como se o castelo nunca tivesse tido outro dono”. A camisola 8 do Barça nunca mais será igual: Iniesta anunciou esta sexta-feira o adeus ao seu clube de sempre

Bruno Vieira Amaral

Partilhar

epa

D. Andrés Iniesta: rei sem coroa

Vai adiantada a segunda parte de Dom Quixote quando o fiel Sancho Pança vê concretizado o desejo de ser governador de uma ilha, Barataria. O que à primeira vista lhe parece o maior bem do mundo logo se revela uma carga de trabalhos. No final do seu breve governo, Sancho comemora a libertação: “Eu não nasci para ser governador, nem para defender ilhas nem cidades dos inimigos que quiserem acometê-las. Melhor me entendo a arar e cavar, a podar e a mergulhar sarmentos de vide, que a dar leis ou a defender províncias e reinos. Bem está S. Pedro em Roma: quero dizer, que bem está cada um no ofício para que foi nascido. Melhor me quadra uma foice na mão que um ceptro de governador”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)